Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Passatempo Jumbo Pet

 

Sem Título.png

 

 

"Ler, Brincar e Crescer"  é o passatempo de memórias que o Jumbo lançou para premiar os nossos animais de estimação.

Para participar é preciso :

 

1. Identificar-se e deixar os seus contactos;
2. Identificar o seu Pet;
3. Fazer o upload da fotografia;
4. Validar tudo e Publicar.

 

Se estás interessada(o), clica aqui, lê e participa. Mesmo que não ganhes o prémio, podes ver a fotografia do teu pet por lá.

 

O Riscas só pode ser...bipolar

O Riscas é um gatinho muito doce e  meigo, por vezes é tanto mel...que ninguém aguenta. No entanto, por outras vezes passa-se. Chega ao pé de mim dá-me uma dentada nas pernas e foge! Se foge, é porque sabe que se portou mal. Ainda o tento apanhar para lhe dar nas orelhas, para o educar, mas ele esconde-se e quando volta, já vem todo meiguinho, e eu fico a pensar, que ele já nem se deve lembrar do que fez, e que não adianta castigá-lo!

Acredito que ele seja bipolar, ou será que é a personalidade dele!? E porque tem ele necessidade, de ser mauzinho!?

GATOBIPOLAR.jpg

Há mais gatinhos bipolares no clube!?

"Unhas de gel" para gatos

Quem tem gatos sabe que eles gostam de afiar as unhas onde não devem. Como nem toda a gente consegue ou gosta de lhes cortar as unhas (eu incluída), fica esta solução, umas unhas postiças. 

Nunca experimentei, mas gostava de ter um feedback de quem já usou... há por aí alguém que já tenha usado? 

 

unhas.jpg

unhas 2.jpg

unhas 4.jpg

unhas 5.jpg

 

Unhas postiças para gatos

Este produto parece ser fabuloso, simples e é uma ideia brilhante. Trata-se de unhas postiças, umas capas para se colocarem nas unhas, disponíveis em várias cores, umas mais discretas outras nem por isso, para gatos que gostam de arranhar algumas peças lá de casa. 

Estas unhas são feitas em silicone muito macio e leve, o que faz com que os gatos nem se apercebam que as usam. Duram mais de 4 semanas e são fáceis de colocar.

 

Até ficam fofinhos...  ;)

 

O que acham?

Não tens medo?

Pergunta o meu marido, quando me vê querer pegar em todos os gatos que me aparecem à frente, sem os conhecer de lado nenhum, nem saber do que podem ser capazes.

Na verdade, não! Se vir algum cão na rua, não me aproximo. Mesmo quando vou a casa de pessoas com cães, não sou muito de lhes tocar.

Mas com os gatos, não resisto! "Atiro-me" a eles (no bom sentido claro), sem pensar nas consequências.

Uma vez apareceu aqui um gato nas escadas do prédio onde trabalho. Fui logo lá pegar nele, e ainda andei com ele ao colo durante algum tempo, até ter que voltar a trabalhar.

 

blog 007.jpg

Também este gato (ou gata) que encontro quase todos os dias pelo caminho, é tão mansinho que lhe faço sempre festas quando passo por ele. Hoje, por exemplo, como tinha tempo e baixei-me, subiu mesmo para as minhas pernas e deitou-se no meu colo! Ai se a Tica sabe...

 

Mas nem sempre as coisas correm bem. No outro dia, quando fui aos correios, encontrei um gato amarelo pelo caminho. Fiz-lhe festinhas e ele acompanhou-me durante uns segundos. Noutro dia, estava à porta de um restaurante, provavelmente à espera da sua refeição, e voltei a fazer festinhas. Até aí tudo bem. Mas quando tentei pegar nele, esperneou. E, a partir daí, ficou desconfiado, com medo ou assustado, e quando tentei fazer festinhas novamente começou a morder-me a mão. É normal que tenha reagido assim. 

Mas nem por isso vou deixar de me aproximar deles e dar-lhes carinhos sempre que me deixarem. No entanto, se não quiserem ou fugirem, também não insisto e respeito a sua vontade.

Gatos "vira lata"? Ou mentalidades pequenas?

blog 0012.jpg

 

Este gato tem aparecido algumas vezes lá na rua. Não sei se tem dono, apesar de usar uma coleira.

Ontem, à hora do almoço, estava eu a estender roupa quando ele apareceu, e ficou a olhar para mim e a miar.

Pedi ao meu marido para pôr alguma ração numa caixinha e dar-lhe. Assim que alguém se aproxima, o gato foge. Tem medo. É desconfiado. Deixámos a caixa e o meu marido voltou para casa. Assim que viu que não havia ninguém por perto, ele foi até à caixa, e comeu tudo.

Mais tarde, o meu marido voltou a abastecer a caixa e colocou também outra com água.

Poderá este gato ser apelidado de "vira lata"?

 

blog 006.jpg

blog 004.jpg

 

Esta gatinha foi mãe há pouco mais de um mês.

Está aqui numa das travessas no centro da vila, e pensamos que os seus filhotes estejam dentro de uma casa abandonada, porque ela está sempre ali perto da porta.

Está muito magrinha mas, ainda assim, algumas pessoas vão-lhe dando comida, tanto a ela cá fora, como dentro da tal casa, através da porta, para o caso dos gatitos lá estarem.

Poderá esta gata ser apelidada de "vira lata"?

 

Ontem, a caminho de casa, encontrei no quintal das antigas instalações da Santa Casa da Misericórdia, dois gatinhos mais pequenos - um preto e outro preto e branco, e um gato maior, amarelo. Assustaram-se quando me viram, mas depois voltaram lá. Enquanto fiquei parada do lado de fora do portão, eles ficaram parados a olhar para mim, do lado de dentro. Estão, provavelmente, abandonados.

Poderão estes gatos serem apelidados de "vira lata"?

 

Aqui em Mafra, são vários os locais onde podemos encontrar gatos na rua, abandonados à sua sorte, sem abrigo decente nem uma família para os acolher. Alguns desses gatos, estão sinalizados com o tal corte na orelha, o que significa que alguma associação pegou neles e os esterilizou, mas só isso. Foram devolvidos ao mesmo ambiente onde antes se encontravam.

Se, por acaso, informamos as associações de animais da existência de alguma animal abandonado, perguntam logo se não podemos acolhê-los temporariamente. Não existem grandes soluções. Se não for o cidadão comum a pegar num destes gatos e levá-lo para sua casa, continuararão na rua até morrerem.

De qualquer forma, mesmo não podendo ficar com eles, muitos dos habitantes vão ajudando conforme podem. E uma dessas ajudas é dar-lhes de comer. Pode não ser ração própria, mas a fome é atenuada.

No entanto, parece que estes gatos incomodam algumas pessoas, ao ponto de os apelidarem de colónias de "vira latas". E quem ainda faz alguma coisa por eles, é acusado de sujar a via pública, e ser culpado pela continuação da existência destas colónias!

Pergunto-me eu, que mentalidade será pior? A daquele que, à sua maneira, vai ajudando os gatos que não têm culpa alguma da sua situação, ou a daquele que apenas critica e discrimina, em vez de sugerir alternativas viáveis para minimizar a situação?!

 

 

Ter ou Não Criação de Gatos

Na minha família temos gatos há 26 anos. E sempre optamos por castrar e esterilizar os gatos, porque vivemos em apartamentos.

 

Tendo a minha mãe agora um gato de 15 meses (o Pipocas) e uma gata de 5 meses (a Mimi), começou a passar-nos pela cabeça ter criação pela primeira vez. Seriam os Mimocas .

 

Estando a castração do gato marcada para daqui a dois dias, a minha mãe hoje telefonou-me para decidirmos se avançavamos com o procedimento ou não.

 

Mas depois chegámos à conclusão que com tantos gatos de rua para adoptar e acarinhar, não tinha muita lógica estarmos a trazer mais gatos ao mundo.

 

O que acham?

Fotografia0556.jpg

O Pipocas

 

mimi.jpg

A Mimi (quando veio passar uma temporada com o sobrinho)

Os gatos não gostam de telemoveis?

Costumo dizer que a Maria Pipoca é bipolar, uma vez que tanto é um doce (a grande maioria das vezes) como vira pantera. Já não é a primeira vez que me deixa um olho negro e umas "tatuagens" novas na cara. Sim, ela é obcecada com a minha "fronha". Certo que algumas vezes eu passo a linha e não resisto a dar-lhe umas apertadelas quando sei que deveria parar, mas a vontade é mais forte que eu. Aqui eu entendo que a culpa é minha, mas não percebo o trauma que ela tem em relação ao telefone e telemóvel.

Sempre que eu atendo o telefone ou o telemóvel ela mia feito doida ao ponto de não conseguir ouvir a outra pessoa e algumas vezes ataca-me.

Acontece também aos vossos gatos ou é apenas um trauma da minha?

SAM_1529.JPG

 

 

Ablação das unhas dos gatos

A ablação das unhas, é a total remoção da falangeta do gato, ou seja, consiste na remoção total das suas garras. Se viram o Gato das Botas, a sua amiga, a Kitty Patas Fofas, chamava-se assim porque os seus donos tinham-na sujeitado a esta prática.

 

Ainda que seja uma prática proibida em Portugal, como qualquer outra intervenção cirúrgica que modifique "a aparência de um animal de companhia ou para outros fins não curativos" (DEC. Nº 13/93 DE 13 DE ABRIL da Convenção Europeia para a Protecção dos Animais de Companhia), ainda há profissionais que o façam, pela excepção na legislação que indica que "Apenas podem ser autorizadas excepções a estas proibições: Se um veterinário considerar necessária uma intervenção não curativa, quer por razões de medicina veterinária, quer no interesse de um dado animal" (idem), desta forma, e em certa medida, os profissionais acabam por estar protegidos por estas clausulas de excepção. A verdade é que conheço quem o tenha feito, e até eu considerei fazer ao meu Pulga, devido às suas unhas já me ter posto em perigo, devido a uma agressividades descontrolada que o mesmo possui. 

 

Sou uma pessoa ponderada, quando o assunto são os meus pimpolhos, e antes de o submeter a esta cirurgia, fui pesquisar sobre isto. Lembro-me que fui até à Biblioteca do Porto consultar vários livros científicos sobre esta prática e descobri coisas horríveis, o que me fez mudar de ideias e ter uma visão diferente sobre esta questão.

 

Falando um pouco sobre as unhas em geral... Como as nossas, as unhas dos gatos, não servem apenas como acessório, não servem apenas para nos irritar quando as afinam onde não devem, ou quando nos picam a roupa aquando das suas insistentes massagens. As unhas dos gatos, são uma estrutura muito importante quando falamos de gatos de exterior, sem elas não conseguiriam trepar às arvores e escaparem dos seus predadores, não poderiam lutar com outros gatos, impedindo que outros ocupem o seu território. Como as unhas dos gatos são associadas apenas a estas situações, julgamos que os gatos de interior, já não precisam delas, e que estas já não têm uma função importante na saúde do gato. Mas estão enganados.

 

Ora vejamos alguns exemplos, da utilização das garras dos nossos bichanos, quando estão em casa:

 

  • Quando correm: Não há felino que não goste de correr, e certamente já os viram a correr de um lado para o outro da casa. Pois bem, as unhas funcionam quase como que um antiderrapante no gato, auxiliando-os no equilíbrio. 

  • Quando se espreguiçam: O meu Mimo adora espreguiçar-se com auxílio de um puff que temos para ele arranhar, ou seja, prende as unhas das patas dianteiras no puff, estendendo o resto do corpo. Sem unhas isso não seria possível.

  • Para se coçar: Até nós, quando não temos as unhas grandes, temos dificuldade em nos coçarmos em condições apenas com os dedos, não é verdade? Sem elas os gatos teriam dificuldades em se livrar dessas mesmas comichões.

As unhas são realmente muito importantes para os nossos bichanos e a prova é, que eles estão sempre a cuidar delas, e a total remoção destas, pode-lhes causar irremediavelmente danos ao nível físico e psicológico e devido a certas complicações na cirurgia - complicações que são até bem comuns, infelizmente - podendo causar-lhes dor para toda a vida, o que poderá resultar numa série de alterações de comportamento do animal: maior agressividade, perda de confiança nos donos, dificuldade de locomoção, entre muitas outras situações.

 

Por isso, se está a pensar neste método cirúrgico, para que o seu gatinho deixe de arranhar os móveis lá de casa... pense novamente.

 

Se está a pensar, por uma questão de vida ou de morte, pense também se não existirá outra solução. Apesar de tudo, creio que ainda assim, a ablação das unhas possa ser preferível ao abate ou ao abandono do animal... Mas ainda assim, pense muito bem, e informe-se sobre todos os riscos e consequências, tenha em atenção a experiência do profissional, e o local onde fará a cirurgia. 

  • Blogs Portugal

  • Pág. 1/8