Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

A Ritinha

A 06.11.16. entrou nas nossas vidas a Ritinha. Desde então muita coisa se passou. Está totalmente adaptada à casa.
Mas como ainda aqui não tinha falado dela, deixo-vos o texto que na altura escrevi para assim começar a contar a história dela e dos outros 3!

Espero que gostem!

 

 

"Quando penso...

Agora chega de gatos... não quero mais nenhum para além das minhas três rechonchudas bolinhas de pêlo. Não quero mais nenhum.

Saiba o que saiba... Veja o que veja...

 

Por que será que não mordo a língua quando sou confrontada com situações como...

 

É que nem sei o que pensar...

Há quem diga que nada acontece por acaso... que não existem coincidências... 

Mas o que dizer quando...

 

Pequenina e muito... mas mesmo muuuuiiiiito meiguinha, apareceu no jardim do escritório... uma gatinha. Pequenina, assustada e cheia de fome.

Quem deu por ela foi o sr. que faz a manutenção do jardim. Estava escondida por cima do contador da luz. Isto à coisa de poucos meses, talvez três ou quatro...não sei dizer ao certo.

 

Muito novinha e com uma coleira cor de rosa. Via-se que deveria ter sido um animal que estava habituado ao contacto com pessoas e com outros animais. Pois não tinha medo dos outros gatos que por lá passam... dos vizinhos... pelo menos os nossos conhecidos e dos nossos apadrinhados.

 

Assim que foi descoberta, a  primeira preocupação foi tentar encontrar o responsável pela bichita... nas redondezas. Não fosse ter fugido e andassem desesperados à procura dela. Falou-se com conhecidos e desconhecidos. Deixou-se recados em mercearias, correios... fotos... Mas até à presente data não apareceu ninguém. 

Na volta puseram-na a andar aquando do primeiro cio.

Agora se aparecer alguém... já vai tarde!...

 

Os dias foram passando e mesmo com um abrigo improvisado o frio começa-se a sentir e saber que a gatita ficava à noite desamparada, ao frio e à chuva... ainda mais apertado o nosso coração ficava.

 

Concordamos todos que ela tinha que ser adoptada. Alguém tinha que ficar responsável e a levar para casa... pelo menos até uma situação mais definida ou efectiva.

Pois,

Trazer uma latinha, uns biscoitos é uma coisa... outra ficar com um gato em casa. E quando não se tem experiência ou afinidade é outra... Uns não podiam por terem cães em casa, outros por... estaria sozinha o dia todo em casa...

Todas elas razões válidas.

 

Entre todos... a quem é que saiu a rifa?... ups... a gata?!

..... já  adivinharam aposto....

Pois.....

Cá à je...

 

 ... mais parece que joguei no Euromilhões.... e saiu-me uma gata...

 

Mal falei no assunto em casa e acompanhada dumas fotos... esperando que também estariam concordantes comigo.... em não ter mais nenhum...

Mas não...

Ficaram logo sensibilizados e com vontade que a gata viesse para casa... excepto eu... já sei para quem sobra sempre no final...

Até parece que me ralo muito!!!

Cada vez tenho mais orgulho na minha família!

 

Ohhhh coitadinha.... e é tão girinha... Sabes como é... dar-se um animal a qualquer um, sem se conhecer, sem se ter a certeza que vão cuidar bem é um risco... e ficar na rua ao frio e à chuva...

 

De nada valeu relembrar que já temos três gatos. Mais um implica mais uma despesa...

E que desde a morte do Matias fiquei pouco receptiva a ter mais... os meus outros podiam não se entenderem com a nova...

E depois... voltaria para a rua? Não seria mesmo melhor tentar encontrar alguém responsável?...

E aonde é que ela vai dormir?

... 

E... depois calei-me...

 

Cada vez mais acredito que a minha opinião nestes assuntos caseiros vale o que vale...

Muito pouquechinho ou mesmo nada...

 

Nem mesmo na decisão do nome a se lhe dar, tiveram em conta as minhas sugestões. E aqui faço um parênteses, a própria da gata, também ela aceitou logo o nome proposto em uníssono pela família, colegas... excepto eu, a ovelha ranhosa...

 

De agora em diante iria ser a Ritinha. Ao menos consegui que fica-se por um petit-nom em vez de Rita (ou ainda pensam que me estou a referir a alguém em específico).

 

As primeiras fotos...

20160824_174743.jpg

20160824_174724.jpg

 

Este domingo que passou, à tarde...  seria o momento mais aguardado e receado... a entrada em casa...

Mas essa história... fica para a próxima!

 

E assim começa um novo capítulo na minha vida com um gato... ou quatro...

 

Pró que mais estarei eu guardada...

08.11.16"

As dentadinhas

O Rully é um brutamontes. Come, corre, faz tudo cair ao chão. Tudo o que faz é sem qualquer finesse.

Já a Lua é uma senhora. Sempre de patinha levantada, sempre com mil cuidados quando passa junto a qualquer coisa.

 

Nas dentadinhas das brincadeiras com que nos presenteiam é igual.

Começamos nas festinhas, e depois há umas dentadinhas. Com a Lua basta dizer auuu e ela muda o registo de dentadinha para lambidela. 

Já o Rully, não tem qualquer percepção, começa com dentadinhas, e temos de ser nós a retirar a mão (e com cuidado), porque o nível de dor vai aumentando cada vez mais...

 

E como são os vossos gatinhos?

Epilepsia em Gatos

Estive a escrever sobre a epilepsia no meu site e achei que era uma informação importante para partilhar também com os membros do clube. 

 

 

 

Não sei se alguém já teve gatos com epilepsia (se sim gostava de saber as vossas histórias nos comentários ;)), mas é possível terem!

 

É verdade, os gatos podem sofrer de ataques epilepticos tal como nós! Durante o ataque, por muito dramático que nos pareça eles, não estão a sofrer. No ataque poderão observar:

Perda de consciência (ele não responde quando chamam nem a sons nem ao toque)

Movimentos erráticos do corpo (poderá ser só uma porção ou todo o corpo)

Urinar e defecar (perdem o controlo sobre os esfíncteres)

Salivação

 

Durante o ataque o mais importante é mantermos a calma. Não devemos nunca meter nada na boca deles, incluíndo as nossas mãos (senão levamos uma trinca)! É importante afaster móveis ou objectos que possam magoar o gato se ele lhes tocar durante as contracções. Também podemos filmar o ataque para mostrar ao veterinário e ajudar ao diagnóstico.

 

Em gatos é raro a epilepsia ser idiopática, ou seja, ser uma alteração natural (e talvez hereditária) na estrutura celular ou nos neurónias. Ou seja, se a causa não é "natural" é porque tem origem em algum problema que se passa com o gato!


Esse problema pode ser um agente infeccioso (PIF), toxico ou alterações como insuficiência renal ou hepática. Estes problemas têm que ser procurados pelo veterinário para serem tratados! Por si só e também pelo ataque epiléptico, que podem agravar-se pondo em risco a vida do gato, é necessário o gato ser diagnosticado.

 

O positivo é que tratando a causa os ataques epilépticos param (ao contrário da epilepsia idiopática que é para toda a vida). Por isso se algum dia os vossos gatos apresentarem estes sinais de ataques epilépticos já sabem: ir o mais rapido possível ao veterinário para procurar a causa e tratar. Em principio tudo ficará bem.

 

Gostava de saber se já tinham ouvido falar da epilepsia em gatos ou se ja tiveram um gatinho com ataques :)

 

Juntos para Sempre - o filme

Já viram o filme? Se não viram, não percam!

 

Resultado de imagem para juntos para sempre filme

Imagem relacionada

 

Depois de uma curta vida, na qual não conseguiu perceber qual era o seu objectivo, o protagonista canino de “Juntos para Sempre” reencarna num Golden Retrivier que, por um acaso do destino, depois de estar bastante tempo fechado numa carrinha e quase a morrer à sede, é salvo por um menino chamado Ethan e sua mãe, que o levam para casa.

Após uma longa negociação com o pai, acabam por ficar com o cachorrinho, que se torna no grande companheiro de Ethan, sempre pronto a defendê-lo, a vê-lo feliz, a brincar com ele. O seu nome passou a ser Bailey. E, para os espectadores, acho que será sempre o Bailey!

 

 

Resultado de imagem para juntos para sempre filme

Resultado de imagem para juntos para sempre filme

 

Bailey e Ethan andam sempre juntos, e o primeiro até dá uma ajudinha ao amigo humano, para conquistar Hanna, com quem começa a namorar. Tudo corre bem até ao dia em que um colega de Ethan, depois de o provocar e ter levado um soco, decide pegar fogo à casa dele.

Ethan consegue salvar a mãe, fazendo-a descer de casa por lençóis atados. Em seguida, desce Bailey, da mesma forma. Quando ele salta, sem qualquer apoio, magoa a perna e os seus sonhos de ir para a universidade com a bolsa total, para jogar hóquei, ficam arruinados. Ethan termina também Hanna.

Uns tempos mais tarde, ele vai para uma universidade estudar agronomia, e Bailey fica entregue aos seus avós, que logo reparam que Bailey não está bem. Na verdade, ele tem os rins em falência, e o seu tempo está a chegar ao fim.

Chorei imenso na despedida, mas logo Bailey reencarnou, desta vez, em cadela!

 

 

Imagem relacionada

Resultado de imagem para juntos para sempre filme

 

Ellie é um pastor alemão fêmea, treinada para ajudar a polícia em várias operações. Vive com o seu solitário companheiro, e vai conseguir chegar-lhe ao coração. Quando as coisas começavam a acalmar, e até nos começávamos a rir, Ellie salva uma menina de morrer afogada e, ao tentar defender o dono que está prestes a levar um tiro, é baleada e morre.

Volto a chorar que nem uma perdida.

 

 

Imagem relacionada

 

Pela terceira vez, Bailey reencarna, desta vez em Tino. E vai fazer companhia a Maya, dando uma patinha para que ela encontre o amor. Com a sua dona casada e com dois filhos, e ainda com mais uma canina em casa, Roxie, Tino fará de tudo para proteger Roxie dos miúdos, servindo de cobaia para todas as brincadeiras.

Mas, ao fin de alguns anos, vê a Roxie partir,para nunca mais voltar. E fica triste. Muito triste...

E acaba por morrer.

 

 

Imagem relacionada

 

Pela última vez, pelo menos a que nos é dada a conhecer como última, Bailey reencarna num São Bernardo, que passa anos acorrentado num quintal, de um casal que não lhe dá a mínima atenção. A mulher, que o levou para lá, deixou de achar piada quando ele começou a crescer.

Ao serem despejados, o homem leva o cão para o abandonar no meio de uma estrada, longe de casa. É então que ele vai parar a um parque, onde parece reconhecer um cheiro familiar.

Em mais um passeio, ele vai parar à quinta dos avós de Ethan, onde se volta, finalmente, a reencontrar com o seu companheiro de outra vida. Claro que Ethan não faz a mínima ideia de quem seja este cão, com que acaba por ficar, batizando-o de Buddy.

Será graças a Buddy que Ethan voltará a reencontrar Hanna, e recuperará o tempo perdido.

 

 

Resultado de imagem para bailey, ellie, buddy

 

No final, Ethan percebe que Buddy é, na verdade, o seu Bailey. E este deixa uma mensagem a todos, após descobrir, afinal, qual era o significado da vida, e o seu objectivo ou propósito nela!

Os gatos adoram leite!?

verdademitoleito.jpg

Logo a seguir às vaquinhas, os animais, que mais ouvimos dizer que gostam de leite são os gatos. Por exemplo, nos livros de James Bowen, o gato Bob está muitas vezes a beber leite.

 

Como o Riscas já tinha cerca de cinco meses quando foi adotado, nunca lhe dei leite. Mas, dava-lhe ração para gatinhos e a mesma continha leite.

 

Li que o gato apenas deve beber leite, até ás quatro semanas de vida e , preferencialmente leite da mãe, pois o leite de vaca não é aconselhável para gatos. O melhor leite para sua nutrição é o da sua própria mãe.

 

Ainda assim, fiz algumas pesquisas para saber se lhe devia dar leite, mesmo em adulto, e descobri que este é um dos mitos mais difundidos na história dos gatos e, no entanto, é falso. Na verdade, o leite pode ser muito indigesto para os gatos adultos, podendo inclusive causar problemas intestinais.

 

Então, será que os gatos até gostam de leite, mas não lhe devemos de dar, ou eles na verdade nem gostam assim tanto de leite?

Vem aí um novo livro do Clube!

17949699_1629289797085613_591976470_o.jpeg

  

A Maria deu o mote "Temos que tentar angariar mais fundos para ajudar as associações".

E a ideia de um novo livro, que andava há algum tempo a marinar, começou a ser finalmente cozinhada.

Juntámos, entre todos, os ingredientes necessários, e pusemos a mão na massa. Ainda faltam os detalhes finais, mas vem mesmo aí um novo livro do Clube de Gatos do Sapo!

 

Para já, deixamo-vos aqui um pedacinho do que podem esperar desta "Viagem ao Mundo dos Gatos"!

 

17950060_1629289843752275_1726171158_o.jpeg

 

 

Imagens da autoria da Ana Francisca, sobrinha da D. Pavlova. Não estão o máximo?

 

Mas há muito mais para descobrir no novo livro que aí vem. Já sabem que, se quiserem reservar já o vosso, estão à vontade!

  • Blogs Portugal

  • Pág. 1/4