Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Uma gata que rosna como um cão!

132422696_2915798045358987_2703478614446672534_o.j

 

Que a Amora rosnava para a Becas, já nós sabíamos.

Que, eventualmente, rosnasse quando ouve barulhos estranhos à nossa porta, tal como um cão de guarda, também já tínhamos presenciado.

Mas que rosnasse directamente às pessoas que entram dentro da nossa casa, foi a primeira vez.

E quem foi a feliz contemplada? A avó humana!

 

É muito raro a minha mãe sair de casa, e ainda mais raro ir lá a casa, já que a dela fica em caminho e, por norma, somos sempre nós que lá vamos.

Mas, neste Natal, convidámos os meus pais para ir lá a casa lanchar.

A Amora conhece bem o meu pai, das vezes que ele lá vai a casa. Sempre que o vê, dá-lhe turras, deita-se para ele lhe dar festas. Mas não conhece a minha mãe. Se a viu uma vez ou duas, foi muito, e quando era mais nova.

Então, quando a minha mãe lhe foi falar, estava ela na cama da dona júnior, começou a rosnar para ela.

E fez o mesmo agora no dia de ano novo. Assim que se aproximou da minha mãe, começou a rosnar.

 

Portanto, ficamos na dúvida se temos uma gata que rosna como um cão, ou uma cadelinha que aje como gata!

 

Mazelas felinas

Anzol - Desenho de banzai - Gartic

 

Estão a ver o anzol, quando espeta no peixe, o prende e arrasta consigo?

Uma garra de gata não é muito diferente.

 

A Amora adora brincar na sua caixa de cartão. A ideia é ela estar dentro da caixa, nós pormos, do lado de fora, a mão na janela que ela fez para o efeito, e ela tentar apanhar-nos a mão. Claro que, da nossa parte, o objectivo é tentar não ser apanhados.

 

Ora, nesta brincadeira, e porque quando ela está para aí virada tudo serve para apanhar, caçou-me a pantufa enquanto eu passava pela caixa. E nesta situação, foi fácil: descalcei a pantufa.

Mas, no outro dia, apanhou-me o dedo.

Tal como um anzol a furar a carne do peixe, a garra dela furou o dedo e queria levá-lo com ele. E eu, não querendo ficar sem dedo, puxei-o.

Resultado: se um furo de garra de gata já dói, imaginem um rasgão ao longo do dedo!

 

E pronto. Agora ando com um penso no dedo, a tentar não ficar sem mais nenhum, enquanto a Amora continua a pedir brincadeira!

O Oreo e os foguetes

SquarePic_20210102_10524584.jpg

Na noite da passagem de ano, quando fomos á janela ver o fogo de artifício, vimos alguns gatos da rua, a correr/ fugir desorientados e amedrontados. O Oreo era um deles, coitadinho.

Esteve um dia desaparecido e cheguei a pensar que o medo o tinha feito desertar. Felizmente hoje está de volta á base.

Até pensei que este ano nem haveria fogo. É giro ver o fogo, mas era desnecessário, já que deixa os animais cheios de medo e desorientados...

Feliz 2021, amigos felinos

IMG_20210101_181208.jpg

Eu queria o chá da minha dona, ela não me deu.

Tirou o tabuleiro de cima da mesa.

Vim para o sofá e sentei-me para ter o meu primeiro colo da minha dona, neste primeiro dia de Janeiro de 2021.

IMG_20210101_181630.jpg

IMG_20210101_183332.jpg