Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Estas caxinhas vazias do paté podem dar dinheiro

caixasaluminio.JPG

Costumo dar deste paté aos gatinhos da minha rua, e depois coloco a caixinha vazia no lixo. Entretanto, uma das últimas vezes que o fiz, uma vizinha disse-me para não colocar a caixa no lixo, porque ela vendia-as no ferro-velho, por conterem alumínio, e com o dinheiro comprava mais patés para os gatinhos do  nosso bairro. Disse-me que o valor é baixo, e é comprado ao quilo.   Não sei se qualquer um pode vender ou se é preciso alguma autorização ou documento, mas eu já comecei a guardar as caixas, e vou entregar a esta vizinha.

 

Pode ser uma ideia a seguir, não acham? Uma aqui, outra ali, pouco a pouco se consegue muito...ou pelo menos alguma coisa.

 

Há quem faça angariação de tampinhas (já participei, onde o objetivo era comprar uma cadeira rodas e equipamento ortopédico  para um menino), nós podíamos fazer angariação de caixinhas de alumínio... e ajudar os gatinhos que tanto precisam!

 

 

Caju, a gata de rua...

 

IMG_20180814_225105.jpg

Caju, foi o nome que as minhas sobrinhas deram à gata que teve cinco filhotes ( a sua história aqui e aqui) na cave da casa delas, no passado dia dia 1 de Abril, e que nós cuidamos até arranjarmos famílias que os adoptassem, o que veio a acontecer cerca de um mês para dois deles e dois meses mais tarde para os outros três.

A gata é um doce, super meiga (de quando em vez foge de mim "pensa" que a vou levar ao veterinário)  convive muito bem com a Kim, a cadelinha  da família, faz imensa companhia ao meu cunhado, vão os três passear pelo bairro, ela vai atrás, é uma imagem linda, e logo que tiver oportunidade, tiro uma fotografias aos três.

Ora há uns dias, fui lá a casa e vi penas de pássaro junto ao jardim e às escadas.

Comentei com a minha sobrinha se a Caju não teria apanhado um pássaro, achei estranho, nunca vira penas ali caídas.

Ela não soube responder, mas o eu cunhado confirmou, mais tarde, que teria sido ela que teria apanhado o pássaro, visto que ela era uma gata de rua até ter os filhotes,  passou a estar fechada na cave enquanto os alimentava.

Quando os filhotes foram adoptados, a gata passou para dentro de casa, mas pelo pequeno terraço das traseiras, ela sentia-se solta, ia à sua vida, voltava quando lhe apetecia comer e/ou descansar, recuperou a sua vida de gata de rua.

Continua meiga, linda, serena ( tomara que a minha Kat fosse tão meiga e serena quanto esta) mas faz das suas.

Um dia destes o meu cinhado apanhou-a com um ratinho na boca.

As minhas sobrinhas estão por cá, fomos à praia, hoje, contaram-me que, quando saíram de casa, depararam com uma cena triste. Um pássaro jazia  junto às escadas, as penas espalhavam-se pela passagem junto ao jardim.

A mãe do meu sobrinho neto bebé, que acorda com frequência ( quem tem filhos sabe disto), contou que de manhã cedo, acordada que estava, ouviu um piar aflitivo de um pássaro, que para si seria um melro.

Achou estranho porque nunca ouvira nada igual.

Quando saíram de casa e viram o pássaro morto, percebeu o que acontecera: a Caju matou o pássaro.

Seguiram-se as lamentações: coitado do pássaro, a Caju é uma assassina, ela mostra que é caçadora deixando a caça inerte à porta de casa, ela mata mas não é para comer, ela é muito meiga dentro de casa porque mata os pássaros? Coitado da companheira ou companheiro. Os pássaros fazem casal.

Comentei que não podemos impedir que a gata deixe de caçar, é o seu instinto caçador, fá-lo porque é a sua natureza, que os animais no seu habitat matam para comer...

E diz uma delas: "pois nós matamos os animais para (sobre)vivermos, somos carnívoros..."

"Mas nós matamos seres humanos, matamos os animais sem dó,  abandonamo-los, usamos as suas peles, nós, homens, somos muito mais assassinos que os animais", acrescentei

"Uma grande verdade que tu disseste. Mas coitadinho do companheiro ou companheira, ficou sozinho(a). A Caju é uma assassina".

Enquanto houver caça por aquelas bandas, a Caju, a gata de rua, estará sempre de olfacto e olho aberto para lançar as suas garras e deixar na entrada da porta os restos da sua caçada para mostrar aos seus donos que é uma Diana.

 

My name is Bond... Kiko Bond!😺

Olá miaus!

Eu sou o Kiko!

Só Kiko! O título é uma alusão aos meus filmes preferidos.... os do 007... nos quais me inspiro e depois tento recriar no meu quarto! 

Fez no sábado passado 15 dias que conheci a minha humana, a Loulou.

Ela certamente que já vos deve ter contado como foi o nosso encontro. Senão leiam aqui.

Enfim, ela não assume mas foi daqueles amores ao primeiro olhar! Mas também pudera quem resiste a um moço laranja, como eu, e  com um olho assim azul-esverdeado?

Ninguém...

Kiko.jpg

 

Mas o que é certo é que ainda ninguém perguntou a minha opinião?

Se estou satisfeito com esta minha nova vida?

O que penso dos meus outros irmão do coração, que por sinal são bem mais velhos do que eu?

Ahhhh pois é...

Lá por ser pequenino e ainda não ter 3 meses de vida, não quer dizer que não tenha uma opinião formada.

Querem saber qual é? 😺

Então leiam esta minha história amigos miaus! 

Um episódio que mudou a minha vida para sempre. Eu sei que só ainda tenho dois meses mas, basta um segundo para tudo mudar e isso não importa se temos um dia, um mês ou n anos de vida.

Tudo estava a correr bem, a minha adaptação àquela que veio a ser a minha "para sempre" casa estava, e está, a ser um sucesso! Já redecorei o quarto da minha humana, já só me falta o resto da casa! 😹

Os manos mais velhos foram-me ensinando alguns truques disfarçados de bufadelas e rosnadelas que é para ela não saber os nossos segredos...

Quando na segunda, ao início da noite comecei com uma crise de diarreia aguda. 😿

Incansável, ligou logo para o hospital, dado o tardio da hora era impossível encontrar um consultório aberto e como pequenino que sou, poderia correr o risco de desidratar. Fomos atendidos eram umas 10h30 da noite, por uma simpática doutora. Também ela se apaixonou logo pelo tom do meu pêlo, para não falar do meu olhar sedutor... Eu bem vos disse que gostava dos filmes do Bond! 😽

Lá, para grande vergonha minha, voltei a fazer diarreia. Mas a reacção que elas tiveram foi bem diferente da que eu pensava. Não se chatearam comigo.

Eu é que acabei bastante irritado. 😾

Pois a seguir, enfiaram-me uma agulha enorme e tiraram-me uma coisa vermelha debaixo da minha pele. Mais tarde vim a saber que se chama análises ao sangue. 

E nesse momento, tive a certeza de que tinha acertado com a minha humana!

Estava com um inicio de uma infecção. Mesmo sem febre ela estava lá. As minhas defesas ainda estavam a reagir, mas seria apenas por mais uma dúzia de horas porque depois... se calhar, já aqui não estava para vos contar esta minha história.

Com muito medo, lá levei antibiótico injectável.

Ai se doeu... 

Voltamos a casa...

Nessa noite, a minha humana nem pregou olho, só para estar atenta a quaisquer sinais que eu pudesse dar. No dia a seguir voltámos lá, mas desta vez, já doeu menos. Ou isso ou saber que agora passaria a antibiótico oral.

Isso foi até conhecer o sabor... 🙀

20180731_202048.jpg

 Na minha segunda ida ao hospital, com a mãe da minha humana!

 

Os dias foram passando, fui aumentado de peso. Estou sempre com muito apetite apesar da minha comida ser dietética. Adoro brincar, especialmente com uns ratinhos com os quais copio algumas das cenas dos meus filmes preferidos.

A diarreia parou, mas as minhas fezes continuaram muito moles. Ando, por estes dias, a tomar um medicamento que me ajuda a regular os intestinos.

Que sabe tão mal...

Depois é que passo para o regulador da flora intestinal... ou lá como é que elas chamam àquilo.

Voltei a ir à senhora doutora, muito simpática, por mais duas vezes e ainda continuo sob vigilância médica. Apesar de agora não ser preciso ir lá tão depressa a não ser para levar mais uma dose da vacina. Sim, já iniciei o meu plano de vacinação e tive de ser desparasitado, ou não fosse a diarria ser causada por algum verme.

Mas vocês nem imaginam a minha sorte. 😺

Uma das minha irmãs, de criação, apanhou uma doença muito grave, causado por calcivirus e esteve muito mal. A minha humana, assim que soube, contactou logo a doutora que esclareceu que o antibiótico que estava a tomar ajudava a combater quaisquer infecções oportunas causadas por esse vírus.

As últimas notícias que tive da minha irmã são de que ela está a recuperar! ❤️

A verdade é esta...

Quando o nosso olhar se cruzou, nunca pensei que pudesse vir a gostar tanto desta humana. 😺😻

Do quando estou feliz por os nossos caminhos se terem cruzado. Apesar de vez em quando me meter numa caixa apelidada de transportadora e ir ao veterinário...

Ela é amorosa, mima-me tanto que às vezes até chateia! Tenta procurar sempre o meu conforto, mesmo naquelas alturas em que estou...ela é que diz... hiperactivo...

Eu não compreendo, apenas gosto de brincar e muito!

🐾

Kiko

 

 

Como atrapalhar um encontro

A Amora tinha acabado de ir à casa de banho, que fica por baixo da tábua de engomar, e já ia embora, quando se apercebeu que o Branquinho estava na nossa janela.

Voltou para trás, e pediu para a pôr lá em cima.

Embora ela jure a pés juntos que não gosta do Branquinho, nós desconfiamos que há por ali uma paixonite da Amora por ele!

 

IMG_6345.JPG

Amora: Olá Branquinho! Estás bom?

 

IMG_6346.JPG

Amora: Pareces cansado...

Branquinho: Estou só desanimado com a vida.

 

IMG_6348.JPG

Amora: Se eu te der um beijinho, ficas mais feliz?!

Branquinho: Não sei se é boa ideia. Não te quero dar falsas esperanças.

 

IMG_6347.JPG

Becas: Mas o que é que se passa aqui? Vai-te lá embora, Branquinho, que nenhuma de nós está para namoricos. Já me bastou o beijo que me deste no outro dia, quando me apanhaste desprevenida!

(sim, o Branquinho entrou no outro dia na nossa casa sem contarmos, apanhou a Becas de surpresa e deu-lhe um beijo, que a deixou em choque nas horas seguintes, por tamanho atrevimento...ou terá gostado?!)

 

IMG_6349.JPG

Becas: Que foi? Não disse nada de mais. Ele não é gato para nós.

Amora: Escusavas de o ter mandado embora. És mesmo uma desmancha prazeres.

 

Do trio, é o único que não é esquisito

São muitos os felinos que aqui andam no bairro. Mas além do Alone e da Naná, há o Oreo Ribatejano. Este Oreo, para mim é o boss cá do sitio, quando ele chega, todos se afastam do prato e ele rouba a comida  e desfruta dela sozinho.

 

O Alone e a Naná só comem paté, mas o Oreo não é esquisito, ele come o que lhe aparecer. Há aqui um recanto onde costumo deixar ração e água, fica à sombra, e a gataria do bairro vai lá comer e beber (noto que comem mais do que bebem - a água está sempre lá). Hoje o Oreo viu-me a ir colocar comida e água, seguiu-me, e assim que viu a ração devorou-a de uma maneira...parecia que estava esganado de fome.

 

Pelo menos este não é esquisito, e assim se comer ração, já não rouba o paté ao Alone, que está magrinho...

OreoRibatejano.jpg

lugarfresco.jpg

O reencontro com o Alone

Como já aqui falei, há muitos gatos na minha rua. Quase todos os dias, os vejo, ajudo com a alimentação. Há pelo menos três me chegam a ficar à porta do meu prédio, mas desses três há um que se destaca, o Alone.

 

Estive uma semana ausente.  Chego  a dar-lhe três patês por dia, sim porque ele não come ração, não sei se é porque não gosta ou se é porque não consegue mastigar. É de manhã, é à tarde e à noite. Ele só sai da minha porta depois de comer. Mesmo assim, está magrinho. Ora sem os meus mimos, preocupei-me se alguém lhe daria assim comidinha como eu.

 

No dia que cheguei, eram umas 12 horas e não o vi na rua, fui procura-lo e nada. Chegou-se à noite, e nada de novo. No dia seguinte de manhã, novamente não apareceu. Até que mais tarde quando me vou a dirigir à rua, o vejo junto ao meu carro. Acho que ele reconheceu o carro e ficou lá à minha espera.

 

E pronto voltou à rotina. Todos os dias às mesmas horas, lá está ele. È um doce este gatinho.

 

Até o meu marido quando o vê da janela diz "Lá está o teu afilhado à espera do jantar"!

 

Alone.jpg

  • Blogs Portugal