Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

O Cantinho de adopção! # 21

 

Bom dia, a todos!

 

Hoje o Cantinho apresenta-vos a gatinha Berta e os seus bebés que sobreviveram.

Eram cinco, só dois resitiram infelizmente.

 

A Berta está com coriza, ainda está a ser tratada conjuntamente com os gatinhos.

Assim que estiverem recuperados, estarão para adoptação.

O Projecto Amor Animal, fez um pedido de ajuda relativamente á alimentação para os bebés, visto o leite da mãe ter secado, tem muito pouco.

 

Se poderem ajudar de alguma maneira, a Berta e os filhotes agradecem.

 

Para conheceram a menina e filhotes, ou ajudarem é favor contactar o Projecto atráves:

 

projecto.amoranimal@gmail.com

 

911089366 (Ana Siopa)

 

NIB: 0023 0000 45474786214 94
IBAN: PT50 0023 0000 45474786214 94
SWIFT: ACTVPTPL

Algum dono de cães me saberá elucidar?

IMG_2461.JPG

 

Todos os dias, sempre que vou de casa para o trabalho, e do trabalho para casa, passo por aqui.

Vejo sempre este cão, ali encostado ao gradeamento, com a cabeça de fora, por vezes também uma pata, ou deitado, como nesta fotografia.

Ontem calhei a passar lá já de noite, e ali estava ele. Faça chuva ou sol, frio ou calor, dá-me a ideia de que está sempre ali, e que é o único espaço que tem. Este pequeno átrio de entrada da casa, onde está a sua casota, e que serve de casa de banho.

Num desses dias, tinha mesmo o espaço cheio de dejectos.

Nunca ladra (só uma vez em que parei e falei para ele), nunca se queixa, não aparenta à primeira vista ser um animal mal tratado. Não consigo perceber o que ele sente, mas parece-me sempre com um ar triste e, ao mesmo tempo, conformado.

No entanto, não sou perita em cães.

Por isso mesmo, pergunto se alguém por aí, habituado a lidar com estes animais, me saberá dizer se um cão pode estar confortável e passar os seus dias num espaço assim tão pequeno?

Será que ele é apenas sossegado e se sente bem ali, ou será só uma atitude de resignação?

A mim faz-me alguma confusão, mas não queria tirar conclusões precipitadas sobre um assunto que não domino, de todo.

Alguém que me elucide? Estarei a fazer um bicho de sete cabeças de uma situação perfeitamente normal e aceitável, ou até se justifica a minha preocupação?

Os animais não são brinquedos

 

Uma mãe de Torres Novas partilhou um vídeo, no Facebook, que mostra os dois filhos menores a "brincar" com um gato.

Apesar de o vídeo já ter sido publicado há alguns meses, está agora a gerar uma maior indignação nas redes sociais tendo, nas últimas horas, ultrapassado as 1600 partilhas e somado mais de 92 600 visualizações.

Pergunto-me eu, porque é que a mãe, ao invés de estar a filmar os seus filhos, não interferiu na cena que estava a presenciar?

Porque, se se pode pôr em causa que as crianças saibam o que estão a fazer, e que tenham ou não noção de que estão a ser violentas para com o gato, o mesmo não se pode dizer dos pais, que têm a obrigação de alertar os filhos que determinadas "brincadeiras" não são permitidas, por poderem magoar os animais. Que têm obrigação de intervir, para proteger o animal das brincadeiras das crianças, quando as mesmas os colocam em perigo.

Se acontecesse comigo e com a minha filha, ainda que tivesse começado por uma brincadeira, e só a meio as coisas se tornassem sérias, a filmagem parava nesse momento, porque eu estaria a tirar o gato das suas mãos.  

Neste caso, a mãe acaba por ser ainda mais irresponsável que os próprios filhos. E se a mãe, que é adulta e deveria ser a primeira a preocupar-se com o bem estar dos animais, não o faz, como se pode pedir aos seus filhos, que o façam?

O Gatinho...

Deixo-vos uma história fresquinha, que ocorreu hoje de manhã e me deixou com um sorriso nos lábios e o coração quente.

Ia eu no carro com o marido a caminho de uma consulta de optometria quando ele pára, ele e mais um táxi que ia à nossa frente. Na estrada, em cima da passadeira um carro, com uma mão cheia de adultos de roda dele todos de rabo alçado a espreitar para debaixo do carro de onde corria um liquido. Pensei que tivesse avariado, mas reparei que alguns deles tinham na mão garrafas de água vazias. Enquanto a maioria continuava a rodear o carro ora por este ora por aquele lado, um ou outro abrandavam o trânsito, não fosse o pior acontecer... e foi aí que eu o vi. Um gatinho preto, bebé, todo molhado. Eu que já tinha aberto a janela entretanto percebi pelos comentários que o gatinho se tinha escondido no motor do carro. Abriam agora o capôt do motor para o tentar tirar de lá e provavelmente tinham-no molhado para o fazer sair do esconderijo. Fiquei com vontade de ir ajudar mas o marido queria era despachar-se e por isso a minha vontade ficou por ali. Contudo fiquei contente por aquele gatinho, aos olhos de muitos aquela gente podia parecer louca, mas tinham a melhor das intenções, tenho a certeza que se se estavam a dar ao trabalho de o tirar dali certamente não seria para voltarem a deixar o gatinho entregue ao seu destino. Claro que não! Ainda há gente boa! Ainda há quem se preocupe! É esta gente que faz o nosso mundo um lugar melhor! 

Eu sei e você?

 

Bom dia, o clube deseja uma boa semana a todos!

Deseja também que todos um dia possam saber o que é o amor de um gato, eu nunca soube até um ano atrás fiquei completamente rendida!

Quando conquistamos o amor de qualquer animal, mas um tão independente e um pouco rebelde ás vezes como os gatos é um sensação que só quem tem consegue sentir...

Ás vezes é difícil descrever um sentimento tão puro como este, só sentindo verdadeiramente é que se sabe!

Eu sinto todos os dias e vocês?