Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Doenças felinas #2 - Vírus da Leucemia Felina

 

Também conhecido por FeLV, este vírus, considerado a maior causa de morte em gatos, ataca e enfraquece o sistema imunitário dos gatos, podendo:

- atacar tecidos e órgãos, levando-os a ficar susceptíveis a várias doenças infecciosas, e causando infecções respiratórias, lesões de pele, anemias, infecções orais, retardo na cicatrização de feridas e problemas reprodutivos. A maioria dos gatos infectados morrem desses sintomas. 


- desenvolver cancro, aparecendo como tumores. Cerca de 33% das mortes por cancro nos gatos são devidas à Leucemia Felina.

 

Como é que os gatos contraem FeLV?

O vírus pode ser transmitido através da saliva, secreções nasais e lacrimais, urina e fezes de gatos portadores. As formas mais comuns são as lambeduras e mordidas. Os filhos de gatas infectadas também podem nascer infectados por meio de contaminação transplacentária ou adquirir o vírus durante a amamentação.

Também os comedouros e bebedouros , quando divididos regularmente com animais infectados, podem ser um veículo de transmissão.

A exposição a este vírus é maior para gatos que têm acesso à rua.

 

Sintomas

Os sinais gerais, também comuns ao FIV podem ser anorexia, depressão, perda de peso e alterações comportamentais.

Existem também sinais clínicos mais específicos, associados às infecções secundárias e à imunossupressão. São eles:

- Halitose devido a gengivites ou estomatites
- Dermatites recorrentes e abscessos
- Otites
- Infecções das vias aéreas
- Enterites
- Anemia não regenerativa
- Leucopenia com neutropenia, linfopenia e trombocitopenia ou leucocitose por linfocitose
- Linfoma
- Fibrossarcoma
- Doenças mieloproliferativas

 

Tratamento

Não existe tratamento específico para o FeLV. Geralmente, realiza-se apenas tratamento sintomático para as infecções decorrentes, anemias e neoplasias.

No entanto, alguns gatos, quando possuem um bom sistema imunitário, são mais resistentes ao vírus que outros com um sistema imunitário mais debilitado.

Os gatos expostos ao vírus podem, também, tornar-se potencialmente portadores, ou seja, podem não desenvolver a doença durante um certo tempo, mas carregam o vírus e podem tornar-se doentes e infectar outros gatos, caso a doença se torne ativa.

 

Prevenção 

O melhor, mais seguro e mais eficaz método de prevenção contra o FeLV é a vacina que, por ser inactivada, não causa a doença em hipótese alguma. A primeira administração deve ser aplicada em gatos ainda bebés (entre 8 a 10 semanas de vida).

Se se suspeitar que um gato está infectado, deve-se fazer um teste antes de aplicar a vacina.