Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

a Kat está internada

IMG_20160923_084913.jpg

Há cerca de três semanas, e a qualquer hora dodia e da noite, que a Kat soltava uns mios fortes, achei esquisito, pareciam-me de dor.

Todos os dias limpo a caixa sanitária, um dia pareceu-me ver um pouco de sangue.  Fiquei alarmada, a Kat poderia esta a fazer uma infecção urinária.

Fui controlando o xixi, não vi mais nada que me preocupasse, embora os mios fossem frequentes.

Quando cheguei de férias, percebi que sempre que ela ia à caixa sanitária, soltava o mio forte e saía a correr feita louca pela casa. 

Achei estranho, lliguei para a clínica veterinária. Era sábado, tinham a manhã cheia, pediram-me que a levasse até ao meio-dia, caso contrário, teria de levar ao hospital veterinário.

Mas expliquei que a Kat não sai de casa há setes anos, tudo o que preciso de tratar ( desparasitação e pulgas) compro e trato eu dela, que é muito difícil conseguir apanhá-la, é uma desconfiada, fica nervosa e foge.

Nesse dia vieram as minhas sobrinhas cá a casa para tentarem pô-la na transportadora, mas foi uma luta em vão.

Peguei no carro, fui ao hospital veterinário, aberto 24h, pedir ajuda.

Explicaram-me que tinha de a levar, não podiam obervá-la cá em casa.

Desiludida, voltei para casa, sempre na tentativa, com as dicas que me foram dadas, de a meter na transportadora.

Embora a Kat tivesse mostrado melhoras e se mantivesse calma durante toda a semana, mas com a dificuldade em fazer xixi, eu andava atenta para apanhá-lam metê-la na transportadora e levá-la ao hospital.

Várias vezes consegui mas quando tentava metê-la na transportadora, saltava e fugia.

Hoje, decidi ficar por casa e tentar levá-la, daria tudo por tudo para a apanhar.

Todas as tentativas foram em vão. Nem a mousse, que ela tanto gosta, que pus dentro da transportadora, a convenceu.

Decidi ligar para o hospital, precisava de ajuda.

Um serviço pago ( eu sabia disso), veio uma enfermeira. Uma pessoa experiente, entramos no quarto onde ela descansava. Com um grande cobertor, eu com a transportadora na mão, a Kat foge para o canto da sala, a enfermeira com a manta e pedindo-me para encostar a transportadora junto dela, conseguiu, rapidamente, que ela entrasse.

Que alívio!

Sempre com a preocupação que ela forçasse a porta, embora estivesses de costas para esta, com a manta a tapá-la, a enfermeira desceu e levou-a para o carro. Segui no meu, para o hospital.

Quando entramos para o consultório, o médico percebeu que tinha ali uma gata " feroz". Depois de explicar o seu estado, foi-me dito que para a examinar teria de ser sedada, que ficaria dois dias internada para tomar soro.

Antes que eu dissesse que fizesse tudo o que havia a fazer, e sem olhar a valores, o médico informou-me que ia fazer um orçamento ( quero a Kat tratada, que se lixe o dinheiro, pensava eu).

Uns minutos depois, com os detalhes do orçamento, 186 € ( pensei que fosse mais), assinada a autorização de internamento, finalmente a Kat vai ser tratada.

Se nas férias estava sempre preocupada por ela ficar sozinha em casa tanto tempo, falava nela constantemente, e desde que cheguei ela ocupava um canto da minha cama, ficava por lá a dormir, hoje  acho estranho a sua ausência. 

Tenho sentido a sua falta. 

A Kat vai ficar boa. 

 

19 comentários

Comentar post