Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

A Ritinha

A 06.11.16. entrou nas nossas vidas a Ritinha. Desde então muita coisa se passou. Está totalmente adaptada à casa.
Mas como ainda aqui não tinha falado dela, deixo-vos o texto que na altura escrevi para assim começar a contar a história dela e dos outros 3!

Espero que gostem!

 

 

"Quando penso...

Agora chega de gatos... não quero mais nenhum para além das minhas três rechonchudas bolinhas de pêlo. Não quero mais nenhum.

Saiba o que saiba... Veja o que veja...

 

Por que será que não mordo a língua quando sou confrontada com situações como...

 

É que nem sei o que pensar...

Há quem diga que nada acontece por acaso... que não existem coincidências... 

Mas o que dizer quando...

 

Pequenina e muito... mas mesmo muuuuiiiiito meiguinha, apareceu no jardim do escritório... uma gatinha. Pequenina, assustada e cheia de fome.

Quem deu por ela foi o sr. que faz a manutenção do jardim. Estava escondida por cima do contador da luz. Isto à coisa de poucos meses, talvez três ou quatro...não sei dizer ao certo.

 

Muito novinha e com uma coleira cor de rosa. Via-se que deveria ter sido um animal que estava habituado ao contacto com pessoas e com outros animais. Pois não tinha medo dos outros gatos que por lá passam... dos vizinhos... pelo menos os nossos conhecidos e dos nossos apadrinhados.

 

Assim que foi descoberta, a  primeira preocupação foi tentar encontrar o responsável pela bichita... nas redondezas. Não fosse ter fugido e andassem desesperados à procura dela. Falou-se com conhecidos e desconhecidos. Deixou-se recados em mercearias, correios... fotos... Mas até à presente data não apareceu ninguém. 

Na volta puseram-na a andar aquando do primeiro cio.

Agora se aparecer alguém... já vai tarde!...

 

Os dias foram passando e mesmo com um abrigo improvisado o frio começa-se a sentir e saber que a gatita ficava à noite desamparada, ao frio e à chuva... ainda mais apertado o nosso coração ficava.

 

Concordamos todos que ela tinha que ser adoptada. Alguém tinha que ficar responsável e a levar para casa... pelo menos até uma situação mais definida ou efectiva.

Pois,

Trazer uma latinha, uns biscoitos é uma coisa... outra ficar com um gato em casa. E quando não se tem experiência ou afinidade é outra... Uns não podiam por terem cães em casa, outros por... estaria sozinha o dia todo em casa...

Todas elas razões válidas.

 

Entre todos... a quem é que saiu a rifa?... ups... a gata?!

..... já  adivinharam aposto....

Pois.....

Cá à je...

 

 ... mais parece que joguei no Euromilhões.... e saiu-me uma gata...

 

Mal falei no assunto em casa e acompanhada dumas fotos... esperando que também estariam concordantes comigo.... em não ter mais nenhum...

Mas não...

Ficaram logo sensibilizados e com vontade que a gata viesse para casa... excepto eu... já sei para quem sobra sempre no final...

Até parece que me ralo muito!!!

Cada vez tenho mais orgulho na minha família!

 

Ohhhh coitadinha.... e é tão girinha... Sabes como é... dar-se um animal a qualquer um, sem se conhecer, sem se ter a certeza que vão cuidar bem é um risco... e ficar na rua ao frio e à chuva...

 

De nada valeu relembrar que já temos três gatos. Mais um implica mais uma despesa...

E que desde a morte do Matias fiquei pouco receptiva a ter mais... os meus outros podiam não se entenderem com a nova...

E depois... voltaria para a rua? Não seria mesmo melhor tentar encontrar alguém responsável?...

E aonde é que ela vai dormir?

... 

E... depois calei-me...

 

Cada vez mais acredito que a minha opinião nestes assuntos caseiros vale o que vale...

Muito pouquechinho ou mesmo nada...

 

Nem mesmo na decisão do nome a se lhe dar, tiveram em conta as minhas sugestões. E aqui faço um parênteses, a própria da gata, também ela aceitou logo o nome proposto em uníssono pela família, colegas... excepto eu, a ovelha ranhosa...

 

De agora em diante iria ser a Ritinha. Ao menos consegui que fica-se por um petit-nom em vez de Rita (ou ainda pensam que me estou a referir a alguém em específico).

 

As primeiras fotos...

20160824_174743.jpg

20160824_174724.jpg

 

Este domingo que passou, à tarde...  seria o momento mais aguardado e receado... a entrada em casa...

Mas essa história... fica para a próxima!

 

E assim começa um novo capítulo na minha vida com um gato... ou quatro...

 

Pró que mais estarei eu guardada...

08.11.16"

5 comentários

Comentar post