Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Como se portariam os gatos nos restaurantes

Resultado de imagem para gatos à mesa

 

Há gatos que convivem bem com as pessoas. Outros, que fogem delas. Há os que são amigáveis e conquistam as pessoas, e os que bufam à primeira festinha que lhes fazem.

Há gatos que não precisam de trela ou transportadora, porque estão habituados a estar perto dos donos, e outros que, se se descuidam, desaparecem da vista enquanto o diabo esfrega um olho.

Há gatos que conseguem permanecer sossegados, à espera que as pessoas tenham a bondade de lhes oferecer um petisco. Outros, que nem sequer pedem licença, e surrupiam à primeira oportunidade.

 

 

Imagem relacionada

 

Assim, haverão gatos que, se levados a um restaurante, não incomodarão ninguém, e outros que provocarão, certamente, verdadeiros estragos, tornando a refeição um autêntico pesadelo!

E, atenção porque, ao mínimo descuido, o gato poderá ir parar dentro da panela, como o João Ratão no caldeirão!

 

 

Foto de Becas e Amora.

 

Compreendo perfeitamente que, numa viagem em que se levem os gatos e, fazendo uma paragem para almoçar ou jantar, não deixemos, simplesmente, os mesmos trancados no carro, preferindo levá-los connosco. Normalmente, eles viajam em transportadoras, e seria assim que entrariam no restaurante, a não ser em casos excepcionais, em que estão tão habituados que não há problema em os deixar sair.

 

Não seria o caso da Becas e da Amora. Estão ambas habituadas ao sossego do lar. Não gostam de viajar, nem que seja um passeio de carro de 2 minutos. A Amora não gosta de gente estranha, esconde-se logo. A Becas, fica, e cheira tudo e todos, qual inspectora. Mas no meio de muita gente, sentir-se-iam assustadas, desconfortáveis, em último caso, a Amora entraria em pânico, o que não é bonito de se ver.

Espero nunca ter que as sujeitar a isso.

 

No entanto, a questão que coloco é: apesar da existência da lei, quantos restaurantes irão aderir e permitir a entrada a animais de companhia?

 

E por aqui no Clube, estão a pensar levar os vossos gatos ao restaurante? É que, pensando bem, se a moda pega, podemos abrir uma escola de boas etiquetas à mesa para felinos!

  • Blogs Portugal

  • 4 comentários

    Comentar post