Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Epilepsia em Gatos

Estive a escrever sobre a epilepsia no meu site e achei que era uma informação importante para partilhar também com os membros do clube. 

 

 

 

Não sei se alguém já teve gatos com epilepsia (se sim gostava de saber as vossas histórias nos comentários ;)), mas é possível terem!

 

É verdade, os gatos podem sofrer de ataques epilepticos tal como nós! Durante o ataque, por muito dramático que nos pareça eles, não estão a sofrer. No ataque poderão observar:

Perda de consciência (ele não responde quando chamam nem a sons nem ao toque)

Movimentos erráticos do corpo (poderá ser só uma porção ou todo o corpo)

Urinar e defecar (perdem o controlo sobre os esfíncteres)

Salivação

 

Durante o ataque o mais importante é mantermos a calma. Não devemos nunca meter nada na boca deles, incluíndo as nossas mãos (senão levamos uma trinca)! É importante afaster móveis ou objectos que possam magoar o gato se ele lhes tocar durante as contracções. Também podemos filmar o ataque para mostrar ao veterinário e ajudar ao diagnóstico.

 

Em gatos é raro a epilepsia ser idiopática, ou seja, ser uma alteração natural (e talvez hereditária) na estrutura celular ou nos neurónias. Ou seja, se a causa não é "natural" é porque tem origem em algum problema que se passa com o gato!


Esse problema pode ser um agente infeccioso (PIF), toxico ou alterações como insuficiência renal ou hepática. Estes problemas têm que ser procurados pelo veterinário para serem tratados! Por si só e também pelo ataque epiléptico, que podem agravar-se pondo em risco a vida do gato, é necessário o gato ser diagnosticado.

 

O positivo é que tratando a causa os ataques epilépticos param (ao contrário da epilepsia idiopática que é para toda a vida). Por isso se algum dia os vossos gatos apresentarem estes sinais de ataques epilépticos já sabem: ir o mais rapido possível ao veterinário para procurar a causa e tratar. Em principio tudo ficará bem.

 

Gostava de saber se já tinham ouvido falar da epilepsia em gatos ou se ja tiveram um gatinho com ataques :)

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.