Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Os gatos podem apanhar COVID-19?

A crescente preocupação com o COVID-19 está a deixar muitos donos preocupados. Em casos extremos, poderá levar ao abandono animal como se tem observado em Hong Kong. Mas os animais podem transmitir o novo coronavirus? Podem ficar infetados? O que podemos fazer para os proteger?

Atualmente considera-se que os cães e gatos não podem ser infetados pelo novo coronavírus nem o transmitir. Existe apenas um relato de um cão de uma pessoa infetada em Hong Kong onde o vírus foi identificado na saliva e secreções nasais. O animal apresentava-se bem de saúde e foi posto em quarentena.

Por outro lado, os cães e gatos podem ser infetados por outros tipos de cornavírus. Um exemplo é a PIF, peritonite infecciosa felina, que causa uma inflamação sistémica e progressiva em gatos jovens com elevada mortalidade. A PIF pode ser prevenida através da vacinação, mas esta não confere proteção cruzada para a estirpe que provoca o COVID-19.

De qualquer das formas são recomendadas algumas precauções em relação aos animais de companhia:

  • Evitar a saídas à rua, consumo de presas e de carnes cruas;
  • Evitar contacto do animal com outras pessoas e animais;
  • Lavar bem as mãos antes e depois de mexer no animal;
  • Evitar partilhar alimentos com os animais;
  • Evite fazer viagens para as zonas mais afetadas.

Em caso de suspeita ou se estiver infetado com o novo coronavírus, evite o contacto com o seu animal. Idealmente, deverá identificar com antecedência um cuidador que possa receber o animal. Caso tenha que mexer no animal, use máscara e lave bem as mãos antes.

As consultas veterinárias deverão ser realizadas apenas em caso de necessidade absoluta e com marcação prévia. Deverá manter a distância dos médicos veterinários e outros pacientes. Evite cumprimentos que envolvam contacto físico. Respeite se lhe for pedido para se manter fora do consultório durante a consulta. Em caso de suspeita que o animal se encontra infetado, deverá contactar o seu médico veterinário e seguir as indicações.

Apesar de estarmos a passar por um periodo muito incerto, é de relembrar que os animais também são parte da nossa família e merecem ser protegidos. Até ao momento, não há evidência que ter um cão ou um gato seja um fator de risco para a infeção. Proteja-os a eles e à sua família ficando em casa e mantendo boas medidas de higiene.

Para mais informações, visitem o nosso artigo sobre o coronavírus em animais de companhia.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.