Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Os gatos da minha rua

SquarePic_20210705_21270060.jpg

Estes três já cá andam há uns anitos.

O Panda, a quem os miúdos que por aqui passam chamam de Hitler, é o que agora me espera á porta. Não deixa que lhe façam festinhas, treme de medo.

O Caramelo e o Ceguinho vão mais ao prédio seguinte.

O Ceguinho tem um olho que parece de vidro. Não faço ideia como se magoou. Mas é o  mais meigo deste trio.

O Caramelo fica dias sem aparecer. um dia destes apareceu todo sujo de óleo de carro.

Por vezes, aparecem cheios de maleitas. Sempre que  possível, de alguma forma, tenta-se ajudar...

Animalife e Missão Continente em parceria pela causa animal

22040435_upkkh.jpeg

22040436_9mi0j.png

Devido à pandemia que estamos a atravessar, as associações de proteção animal, viram canceladas a habituais formas de angariação de alimentos à porta dos supermercados,  para os patudos que vivem à guarda de associações, como também animais errantes (colónias )  e até  a animais pertencentes a famílias em situação de carência económica.

Em alternativa, existe no continente esta possibilidade de se angariar os alimentos através de vales de banco solidário animal, para que assim se possa contribuir para que não haja abandono, e sobrepopulação de gatos e cães quer nas ruas quer nos abrigos.

Assim a Missão Continente e a Animalife  em parceria, juntam-se à causa com a máxima: “Não deixe para amanhã a ajuda que pode dar hoje”!

A campanha disponibiliza quatro vales solidários, do género da imagem a baixo, com valores a partir de 0,69€, repartidos entre alimentação seca e húmida para cão e gato. A iniciativa decorre até dia 22.

Desde já obrigada pela colaboração, compreensão e partilha!

É um amor para a vida toda

«Começar a gostar de gatos é como entrar para a máfia. Uma vez dentro não há como sair. »

imagemmeo.jpg

È mesmo verdade. Eu antes de ter os meus dois felinos, não tinha consciência de tanta coisa relacionada com os gatos.

 

  • Desde que tenho os meus, estou mais sensível aos gatinhos de rua;
  • Desde que tenho gatos, ando com uma caixinha de ração na mala, e dou sempre que encontro um gato na rua;
  • Alimento e dou atenção aos gatinhos da minha rua;
  • Escrevo para este clube;
  • Escrevo para uma revista sobre gatos;
  • Ajudo, no que posso, associações;
  • Partilho pedidos de ajuda;
  • Tenho um blogue dedicado só aos meus felinos;
  • Tento proteger os gatinhos, das pessoas que lhes querem mal;
  • Não tinha noção da importância da esterilização e da adoção;
  • Já arranjei, com a ajuda do meu filho, uma dona para um gatinho que apareceu na minha garagem.

 

E podia acrescentar mais algumas coisas. Tenho ou não tenho razão!? Quem mais faz parte desta máfia?

 

Dia Mundial do Médico Veterinário

Imagem relacionada

 

Celebra-se hoje o Dia Mundial do Médico Veterinário.

Nem todos os donos têm possibilidade ou condições para levar os seus animais regularmente ao veterinário. E a verdade é que, tal como nós, humanos, estando eles bem, não há motivos que justifiquem esse gasto adicional.

Mas, mesmo que seja esse o caso,  existem alguns mandamentos que todos os tutores de animais de companhia devem ter em conta e que, de certa forma, poderão ajudar também os médicos veterinários, de forma a que os animais de companhia sejam mais saudáveis, com maior qualidade de vida e, consequentemente, mais felizes.

 

Antes de adotar, saber informação sobre as características do animal – saber as caraterísticas e necessidades do animal que vamos adotar é fundamental. A idade, o porte, as características físicas, as necessidades nutricionais e de exercício devem ser tidas em conta antes da adoção. 

 

Vacinas – A vacinação dos animais de companhia é um dever de todos os tutores, para os proteger de doenças perigosas, não só para eles, como também para os seres humanos (como é o caso da raiva). 

 

Desparasitação – A desparasitação interna e externa é outro aspeto fundamental a ter em conta na saúde e bem estar dos nossos animais de companhia. 

 

Brincadeira e exercício – Todos os animais de estimação, independentemente da raça ou porte, precisam de exercício e gostam de brincar com os seus tutores. É importante para combater o excesso de peso, exercitar os músculos, manter a forma física.

 

Esterilização/ Castração – O médico veterinário é quem melhor pode esclarecer sobre as vantagens da esterilização e, em caso de adoção de um animal esterilizado, aconselhar sobre as necessidades nutricionais, que se modificam depois da esterilização.

A esterilização em animais de companhia é um procedimento essencial que, para além da ação contracetiva e da eliminação permanente do comportamento de cio, também actua na prevenção de alguns problemas de saúde do aparelho reprodutor, como tumores de mama e problemas do útero e dos ovários. Já nos machos pode atenuar alguns comportamentos de agressividade, e evitar doenças testiculares, reduzindo o risco de problemas na próstata.

 

Visitar o médico veterinário regularmente  É importante que os animais, mesmo não estando, aparentemente, doentes, façam check ups regularmente, sobretudo os animais em idade geriátrica e, em particular, os gatos que são exímios no disfarce de sinais clínicos de doença.

 

A saúde psicológica  – Cães e gatos podem sofrer de doenças psicológicas. A ansiedade de separação ou a depressão são duas doenças psicológicas que podem afetar os animais de companhia e que se refletem no seu comportamento e até mesmo na sua saúde física. O médico veterinário tem todas as competências para detetar os sinais clínicos e ajudar o seu amigo de quatro patas.

 

A alimentação – As necessidades nutricionais dos gatos ou cães são muito diferentes das dos humanos e variam mesmo de animal para animal – de acordo com a sua raça, idade, o peso ou características como esterilização ou problemas de saúde. O veterinário poderá aconselhar a melhor alimentação para uma nutrição completa e adaptada. 

 

A segurança  – Os tutores são responsáveis pela segurança dos seus animais, tanto em casa, como em viagem. O médico veterinário pode esclarecer sobre a forma mais segura de transportar o gato ou cão, e sobre os perigos que a casa pode esconder.

 

Treino e educação sempre que possível – O treino e a educação são importantes, em particular no caso dos cães. O seu médico veterinário pode aconselhá-lo sobre as melhores estratégias tendo em conta a raça e características do seu animal de estimação.

 

 

Informação: Royal Canin.

Vamos lá participar, para uma associação ajudar e um livro ganhar!

Foto de Clube de Gatos do Sapo.

 

Passatempo de Natal Clube de Gatos - participações até ao momento:

1- Maria Araújo - Tarecos das Alcarias

2 - Jenny de Ree - Tico & Teco

3 - Salomé Painçal -Tico & Teco

4 - Maria Alves - Projecto Amor Animal

5 - Ana Costa - Tico & Teco

6 - Elisa Pinheiro - Tico & Teco

7 - Marta Malveiro - AAAAMoita

8 - Maria da Graça - Tico & Teco

9 - Sónia Castro - Agir pelos Animais

10 - Fernanda Almeida - Agir pelos Animais

11 - Dinora Cunha - AAAAMoita

12 - Francisco Cunha - Projecto Amor Animal

13 - Fátima Gomes - Projecto Amor Animal

14 - Cristina Filipe - Agir pelos Animais

15 - Andy Bloig - Projecto Amor Animal

16 - Mário Fonseca - Projecto Amor Animal

17 - Ana Mendes - Projecto Amor Animal

18 - Carla Simões - Projecto Amor Animal

19 - Cláudia Gonçalves - Projecto Amor Animal

20 - Ilídia Pinheiro - Projecto Amor Animal

21 - Paulo Pinto - Projecto Amor Animal 

22 - Isabel Monteiro - Tico & Teco 

23 - Cláudia Alves - Projecto Amor Animal

24 - Anabela Neves - Tico & Teco

25 - Teresa Ricardo - Agir pelos Animais

 

E tenho uma participação da Sónia Pinhal, que não indicou a associação que queria ajudar.

 

Queremos muitas mais participações até porque, quanto mais forem, mais dinheiro ganhará a associação vencedora!

 

 

Resultado de imagem para gato oscar livro

E os participantes habilitam-se a ganhar este livro!

 

Do que estão à espera? 

Passatempo de Natal Clube de Gatos do Sapo

 

Porque vale sempre a pena ajudar!

IMG_5036.JPG

Se tivesse que descrever o que vejo nesta imagem, diria que vejo um gato agradecido. 

Agradecido por mais um dia que tem para viver. Por estes raios de sol que lhe aquecem o corpo, e o coração. Por ter sido possível vir até aqui e comer qualquer coisa, depois dos dias chuvosos que não lhe permitiram grandes aventuras.

Agradecido por, mesmo não tendo a sorte de ter um lar e uma família humana que cuide dele, ter um abrigo, onde cresce com a sua família e amigos felinos, com relativa segurança, e alguém humano que vai ajudando a que não lhe falte comida e água, e umas palavras simpáticas, que ele não percebe na totalidade, mas sabe que o são.

 

 

IMG_5037.JPG

IMG_5038.JPG

Este menino (digo eu, que nunca confirmei), cada vez mais bonito, é o Pompom. Em julho, era apenas um bebé. Hoje, atrevo-me a dizer que assumiu as rédeas da colónia, como acontece com os filhos mais velhos, que seguem as pisadas do pai, e tomam conta e protegem os mais novos dos perigos, e dos estranhos. 

Está um gatão que faz qualquer um apaixonar-se por ele, e ter vontade de o levar para casa.

 

 

IMG_5035.JPG

Na mesma colónia, e à semelhança da Oreo, este(a) é um(a) dos protegidos(as) do Pompom, a quem batizámos de Panterinha. Pertence, ao que parece pelo tamanho, a uma das últimas ninhadas, e já se arrisca de vez em quando a sair do portão e aproximar-se da estrada. No entanto, se os humanos se aproximam, corre para dentro, e fica em alerta.

 

 

IMG_5034 cópia.JPG

Se os seus olhos falassem, diriam que estava num misto de gratidão pelo que tem, apesar de não ser muito, e com receio pelo que o(a) espera nesta vida selvagem. 

 

Tal como estes dois gatos, também a Oreo, a Bela, a Rapunzel, o Dom Juan, as três Malhadinhas e mais um ou outro que por lá andem, dependem do seu instinto de sobrevivência, deste abrigo que encontraram, e de quem os alimente.

Não é obrigação de ninguém mas, ainda assim, é dever de cada um de nós zelar pela sua vida. 

Posso não ter ainda conseguido que uma associação os ajude e assuma o controlo desta colónia. Posso não ter conseguido que eles venham até mim, e percam o medo (embora por vezes já não fujam), nem tão pouco apanhá-los e encaminhá-los para adopção responsável.

Posso não conseguir proporcionar-lhes os cuidados de saúde que deveriam ter.

Mas sei que, se não fosse pela "comida na mesa" que tento levar todos os dias, faça chuva ou sol, como se já fizesse parte da rotina diária da minha vida, e eles fossem responsabilidade minha, sentindo-me mal se não lhes fizer, pelo menos, uma visita diária para verificar se estão todos bem, e têm comida e água à disposição, eles passariam fome, não cresceriam a olhos vistos e não estariam, provavelmente, tendo em conta as condições em que vivem, como estão hoje.

 

Posso não fazer muito, mas sei que faço alguma diferença. E é por isso que vale sempre a pena ajudar!

Para os ver crescer e, dentro dos possíveis, saudáveis. E saber que contribuímos para tal!