Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Muitos Parabéns à Animalife e à Associação Portuguesa de Busca e Salvamento!

animallife.jpg  

No passado sábado a Animalife em colaboração com a Associação Portuguesa de Busca e Salvamento, realizaram o Curso de Primeiros Socorros a Animais de Companhia.

O curso decorreu no Hotel Fontecruz em Lisboa e digo-vos que foi um sucesso!

O formador foi o Comandante Pedro Baptista, da Associação Portuguesa de Busca e Salvamento, um profissional com larga experiência me várias áreas, comunicador nato, simpático, divertido, conseguiu cativar todos os formandos durante todo o dia.

Os formandos eram constituídos por médicos veterinários, polícias, bombeiros, responsáveis por associações e de resgate animal, bem como pessoas como eu que têm e adoram animais e querem saber ajudar numa situação de emergência, ao prestar o primeiro socorro até chegar ajuda especializada.

CURSO PRIMEIROS SOCORROS.jpg

O primeiro socorro tal como nos humanos, pode ser a diferença entre a vida e a morte!

Ao termos mais conchecimentos podemos ajudar os nossos animais, bem como um animal de rua.

Quero agradecer à Animalife e ao Comandante Pedro!

Vou estar atenta a futuros cursos.

Últimos dias para "chipar" os animais de estimação

257968840_3188483608090428_8142363311890675658_n.j

 

Desde que saiu essa lei, que sou contra a obrigação de colocação de chip nos animais de estimação.

Adiei até ao último momento, ou seja, até aos últimos dias, do último mês, do último ano, para o fazer já que, a partir do próximo ano, caso as nossas bichanas não tivessem chip, pagaria multas que acabariam por ser mais dispendiosas do que o chip, e seriam chipadas de qualquer forma.

Assim, com muito pouca vontade, lá fomos ontem à Clínica Veterinária de Mafra. Uma estreia.

Depois de, como já aqui tinha contado, terem apelidado, no hospital onde sempre fomos desde que eram bebés, a Becas de "Becas agressiva", decidimos mudar.

 

A maior dificuldade foi colocar a Amora na transportadora.

Parecia uma enguia, a tentar escapar-se e a contorcer-se, porque não queria lá entrar. Mas ao fim de uma longa luta, lá conseguimos.

Já a Becas, foi só colocar a transportadora à frente dela, e entrou de livre vontade!

 

Depois, a viagem. Cerca de 1km, de carro. 

A Amora com o seu habitual ataque de ansiedade, que a faz ficar sem ar e bater com a cabeça na grade da transportadora. A Becas apenas miou.

 

Na clínica, a Becas foi a primeira.

Apesar de bufar, era mesmo só isso que ela fazia: bufar. Portou-se lindamente. Até nós ficámos admirados!

A médica até pegou nela e pesou-a, sem grande stress. 5,300 kg. Tem mantido o peso desde a última vez que foi pesada, em 2020.

A Amora estava assustada, encolhia-se com medo, mas também deixou fazer tudo sem reclamar. Também ela manteve o peso - 4,300 kg.

 

No final, depois de pagarmos, ainda receberam uma prendinha de Natal!

E mais um ponto a favor da clínica.

 

Hora de regressar a casa, a Amora já mais sossegada. A Becas começou a miar e... vomitou.

Ligámos para a clínica, e disseram que não teria nada a ver com o chip.

Provavelmente, foi stress.

 

Já em casa, a Amora decidiu passar o tempo todo a rosnar para a Becas.

É sempre assim.

Quando vêm de um sitio diferente, a Amora aproveita para ter os seus 5 minutos de fama, e de dona do pedaço, até tudo normalizar, e a Becas voltar a reinar.

E pronto, este assunto está arrumado.

 

Se ainda não chiparam os vossos animais, não se atrasem.

O prazo termina este ano.

Somos tão bipolares com os nossos animais, como com os filhos!

20211014_205613cópia.jpg

 

Sabem quando os pais se queixam que os filhos não param quietos, e não dão descanso?

Pois...

Mas quando estão doentes e apáticos, só desejamos que voltem a ser irrequietos, porque é sinal que estão bem.

 

Com os nossos animais é a mesma coisa.

D. Becas todas as madrugadas me vai chamar para lhe pôr comida. Não é porque não tenha no comedouro. É mesmo hábito e vício. E, se não me levantar, faz de tudo para que eu mude de ideias, sendo o último recurso morder a Amora.

É chato. Uma pessoa está ali tão bem na caminha, e ela força a levantar. Interrompe a noite de sono. 

Numa destas noites, ela não apareceu.

A hora nenhuma. 

Que estranho...

Será que está fechada em algum lado?

Será que está bem?

E uma pessoa ficou logo inquieta, e sem dormir em condições.

Afinal, estava tudo bem. Só não lhe apeteceu aparecer.

 

Também não é novidade que limpar as caixas de areia não é o meu passatempo favorito, sobretudo com duas gatas, que até costumam ir à vez, quase seguidas, e fazer as necessidades em duas etapas.

Normalmente, fazem o servicinho de manhã, ao almoço, e à noite.

Num destes dias, notei que a Amora não fez cocó. 

E fiquei logo preocupada.

Um dia inteiro sem fazer não é normal.

Acabou por fazer à noite.

Mudou os horários, pelos vistos.

 

 

os agradecimentos

Acabei de ler o livro  deste mês, do desafio, que dura há quase seis anos, decidi trazer para este blog dos nossos gatos, dois pequenos excertos dos agradecimentos que o autor fez a quem lhe proporcionou fonte histórica para a sua obra, muito envolvente, acreditem, porque escreve sobre o seu animal de estimação, e alerta, no final, para o apoio que de todos nós aos abrigos que cuidam de animais.

Fiquei emocionada, e achei que este é o lugar certo para publicar o que escreveu.

Sem Título.jpg

Livro 1.jpg

 

Em 2021 vamos poder deduzir 50% das despesas veterinárias no IRS

Através da pagina de Facebook da  TVI24 tive conhecimento de uma proposta de alteração ao Orçamento do Estado para 2021, apresentada pelo partido PAN, onde as famílias vão poder abater 50% do IVA das despesas veterinárias, no IRS, incluindo medicação,  que até agora era apenas de 15%.

Fiquei agradada com a noticia pela iniciativa do PAN. No entanto fiquei indignada com a quantidade de comentários negativos, de ódio, comparações, e mensagens sem nexo por parte de muitas pessoas.

As pessoas têm uma tendência para fazer logo comparações  com os velhinhos que são postos nos lares e que ninguém se importa, quando tal situação é da responsabilidade dos filhos, familiares, dos próprios lares, e quem está de fora não pode agir, como se se tratasse de simples animais.

Comparam com as crianças que são mal tratadas nas instituições ou pela família, como se pudéssemos ir a uma instituição retirar uma criança e levar para casa, como vamos á rua ou a um abrigo e levamos  um animal para casa, a responsabilidade de uma criança envolve muito mais seriedade, existe uma lei, ou não deram por isso!? Quem tem esta opinião nem de uma planta deve saber cuidar!  Enfim comparações sem nexo.

Como podem colocar no mesmo patamar, velhinhos, crianças e animais e depois dizerem que as pessoas se preocupam mais com os animais do que com as pessoas, quando são essas mesmas pessoas que fazem essa distinção e não percebem as diferenças!?

Eu li cada comentário. Claro que felizmente há liberdade de expressão, mas isso, não quer dizer, que se pode dizer todo o tipo de barbaridades. Muitas pessoas comentam sem ler a noticia, a noticia apenas refere uma maior dedução no IRS. Ninguém está a tratar, melhor ou dar mais importância aos animais do que ás pessoas, apenas estão a dar uma pequena ajuda nas despesas do veterinário, porque quem tem animais e os estima, tem essas despesas, que não são baratas.

Li, entre muitos disparates, um comentário sarcástico, em que uma senhora dizia que ia vender os filhos no OLX e que ia antes arranjar um cão ou um gato, já que tinha mais facilidades! Isto é pura ignorância, pura estupidez!

Claro que também existem aquelas pessoas que têm os animais para os servir, e enquanto são bebés fofinhos e saudáveis,    quando ficam velhinhos ou  doentes é para deixar morrer ou abandonar por ai num canto qualquer, claro que para essas pessoas este "bónus" não tem fundamento!

imagJPG569.jpg