Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

A importância da água para os gatos de rua

É sempre importantes que os gatos de rua  tenham água, principalmente neste tempo quente de Verão. É uma preocupação que tenho, praticamente todos os dias, vou com um garrafão substituir a água deles e limpar o recipiente para que não fique com  lodo verde! Tenho vários recipientes espalhados aqui pelo local, a que chamo colónia!

Até os passarinhos lá vão beber água!

IMG_20210821_133851_BEAUTY.jpg

SquarePic_20210822_00140250.jpg

SquarePic_20210822_12210970.jpg

SquarePic_20210822_12213596.jpg

SquarePic_20210824_18252316.jpg

 

SquarePic_20210820_17402661.jpg

Cuidar de gatos de rua, por vezes não é fácil...

Dar atenção, carinho, comida, água, tratamentos, proteção a gatos de rua é algo que faço com dedicação, com gosto. Eles merecem isso e muito mais. Este lugar poderia se chamar de colónia, mas ainda não o é oficialmente.

O que me entristecesse, é saber e assistir ao desaparecimento de alguns deles, mesmo sabendo que sendo de rua, tudo lhes pode acontecer. Além de poderem ficar doentes, serem atropelados, andarem em brigas, ainda existe, a maldade humana. E por cá ela é real!

Havia aqui uma gatinha que era tão meiga, tão meiga, que consegui levá-la ao veterinário, onde foi esterilizada. Depois esteve constipada dei-lhe antibiótico, mais tarde teve um abcesso voltei a dar-lhe antibiótico aconselhado pela veterinária. Entrava no meu carro , era todo melosa comigo. De um dia para o ano, desapareceu sem deixar rasto!

Aqui há dias uma gata preta foi atropelada aqui na rua, também era minha protegida. Outra siamesa, que todos os dias estava aqui na zona, também desapareceu.

Apenas dois gatos, talvez por serem mais velhos e sabidos se mantêm cá já alguns anos! Um deles até já o levei ao veterinário e quando o vi carregado de carraças, desparasitei-o. Os que se deixam tratar, tento arranjar forma, donativos. Já cheguei a vender objectos para conseguir ajudar.

Custa-me muito "perdê-los" porque me afeiçou muito a eles. É mesmo que mais me "dói"!

coloniachaes.jpg

Dia internacional do animal abandonado

diadoanimalabandonado.jpg

O Dia Internacional do Animal Abandonado é comemorado todos os anos no terceiro sábado de agosto desde 1992. Este ano calhou ao dia 15.

Esta data visa promover a adoção de animais e educar a que nunca se abandone. Focarmos na esterilização, no afeto, no bem cuidar.

«Neste dia realizam-se eventos, como a promoção da adoção de animais, nos centros das cidades portuguesas. Centenas de animais abandonados são transportados, pelos canis e associações, para locais públicos no intuito das pessoas se apaixonarem por um animal e o levarem para casa.»

Neste dia queria contar a historia de uma gatinha aqui do meu bairro. A sua dona mudou-se para outro bairro, levou os caninos, mas deixou cá a sua gatinha. Era habitual a bichinha estar sempre no quintal, mas era aquele o seu lar.

A gatinha, depois da saída da dona,  passava os dias em frente à porta.

abandonaecrime.jpg

(Imagem ilustrativa retirada da net)

Tinha de a ir lá chamar para lhe dar comida, se não, ela não comia. Aquele olhar triste, era desolador.

Depois começou a ir para a sombra de uns arbustos e ficava lá horas a fio. Ia lá lhe dar comida, mas se não fosse, ela não comia.

Comecei a estranhar ela não andar, estar apática e estar sempre no mesmo sitio. Percebi que estava a ficar doente. Constipada e deprimida.

SquarePic_20200815_12183772.jpg

Por isso é tão importante que se cuide e que não se abandone.

Um casamento original!

Resultado de imagem para casamento em santuário de gatos

Dominic Husson e  Louise Véronneau são apaixonados por animais e resolveram celebrar seu casamento junto daqueles que mais amam: os gatos!

Ambos canadenses, e residentes em Montreal, decidiram dispensar a presença de humanos na cerimónia, preferindo trocar os seus votos na companhia de cerca de 1100 felinos, que vivem, de forma livre, no santuário para animais Cat House on The Kings, na Califórnia.

 

 

Resultado de imagem para casamento em santuário de gatos

A presença de humanos foi dispensada durante a cerimónia, que contou com cerca de 1100 felinos. Dominique e Louise são canadenses e vivem em Montreal, mas decidiram trocar os votos no santuário para animais Cat House On The Kings, na Califórnia, EUA, em que os gatos vivem livres.

 

Este santuário, uma organização sem fins lucrativos, com mais de 25 anos, localizado ao lado do rio Kings, tem resgatado e salvado dezenas de milhares de gatos no centro da Califórnia, dependendo, exclusivamente, de doações de pessoas amantes de animais.

 

 

Foto de The Cat House On The Kings.com.

Fundado por Lynea Lattanzip, The Cat House on the Kings salvou, até hoje, mais de 30.000 gatos e 7.100 cachorros (sem contar os 56.000 animais que esterilizaram e castraram) e cuida, atualmente, de mais de 700 gatos e gatinhos, cerca de uma dúzia de cães e dezenas de pavões.

 

 

Resultado de imagem para the cat house on the kings

Este é o primeiro casamento celebrado no local. Quem sabe não inspira mais pessoas a seguir o exemplo, e rodear-se dos seus amigos preferidos nos momentos mais importantes das suas vidas!

 

 

 

Resultado de imagem para casamento em santuário de gatos

Claro que, depois, podem ocorrer situações caricatas, como esta!

 

Deixo aqui a página de facebook - https://www.facebook.com/pg/TheCatHouseontheKings/ e do site http://www.cathouseonthekings.com/.

 

 

Como não nos afeiçoar-mos a eles !?

20072017.jpg

Ontem quando cheguei perto destes meninos, peguei no Rafael, dei-lhe  beijinhos e  disse-lhe que tinha sentido saudades dele. Nem reparei que estava a ser observada, por alguém que me disse: "não te afeiçoes tanto, sabes que eles quando tiverem idade, vão saltar o muro, vão andar desaparecidos, até podem nem  regressar"!

 

Eu sei que é verdade, mas custa aceitar. Se até os nossos gatos que estão sempre em casa ou apartamento, e tendo nós todos os  cuidados,  conseguem escapar, quanto mais aqueles, que têm toda a liberdade. Se ainda não escaparam é porque ainda são novinhos, têm 3 meses apenas.

 

É como quando nós alimentamos os gatos de rua, eles começam a procurar-nos, começamos a afeiçoar-nos e depois deixamos de os ver, e ficamos sem saber o que terá acontecido...

 

Mas não deve ser por isso, que vamos deixar de dar afeto e deixar de  cuidar. Muitos deles dependem da nossa boa vontade, e nós podemos fazer a diferença entre os outros, os que não cuidam, nem se importam, ou pior, que os mal tratam...

 

Eu penso, nem que seja por pouco tempo, direi um dia "foi tão bom estar presente na vinha destes bichanos, sei que com a minha ajuda, tiveram melhor qualidade de vida, e não lhes faltou carinho!" Por isso, sempre que se proporcionar, ajudem os gatinhos de ninguém e  os de alguém também!