Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Isto não é o que parece!

IMG_6643.JPG

Que ideia a vossa! Por quem me tomam?

É claro que eu não estou a afiar as unhas na mochila da minha dona júnior. Estou apenas a guardá-la, para que ninguém lhe mexa ou tente roubá-la!

 

 

IMG_6644.JPG

Mas agora que falam nisso, até posso aproveitar para dar um jeitinho aqui a esta garra que me está a chatear.

 

 

IMG_6646.JPG

E já agora trato desta também, que já estava a precisar.

O que foi?

Uma gata também gosta de andar com as unhas arranjadas!

 

Quando os gatos ficam com as garras presas

Resultado de imagem para gato com unha presa

 

As garras dos gatos podem ser perigosas para os humanos, mas também consituem perigo para si próprios.

Nem todos os donos cortam as unhas aos seus bichanos, seja porque eles não o permitem, ou porque os próprios donos consideram que não há necessidade.

Há casos, inclusive, em que as garras podem ser uma boa ferramenta e de bastante utilidade, em casos de gatos com limitações, como é o caso da nossa Amora. 

Se não fossem as garras dela, já teria caído muitas vezes, quando tenta saltar para algum lado. São as garras que lhe permitem aventurar-se a seguir os passos da Becas, e subir para sítios mais altos, ou arriscar uma ou outra acrobacia.

 

No entanto, volta e meia, tanto uma como a outra ficam com as unhas presas em qualquer lado, não se conseguem desprender, e começam a ficar nervosas.

Nesses casos, se estivermos por perto, o melhor que temos a fazer é manter a calma - para stressados já bastam eles, o que é difícil, porque os vemos aflitos.

Temos que analisar bem a forma como a unha está presa, e como tentar desprender sem magoar o gato, com o maior cuidado possível. Se um gato já está bravo por causa da situação, e se nós, como nervosismo, quisermos fazer tudo à pressa, podemos piorar a situação.

 

Hoje de manhã, a D. Amora lembrou-se de prender uma unha, nem sei bem onde, porque quando cheguei já ela se tinha libertado. Mas ouvi bem o miar de aflição dela, que se deve ter assustado ainda mais quando a minha filha, que estava com ela, começou a gritar a chamar por mim, também ela nervosa por não conseguir ajudar a gata.

E foi uma sorte eu ter chegado naquele momento, e ter dito à minha filha para ficar quieta porque a Amora, conforme se soltou, começou aos saltos, desnorteada, mesmo na direcção dos pés da minha filha, e por pouco não levou uma pisadela.

 

Quando se esticam para espreguiçar, e ficam com as unhas presas, eu costumo levantá-las na direcção de onde a unha está, para que o corpo não faça peso para baixo, e só então tento desprender. Já se ficam presas às minhas pernas, baixo-me, para que possa ficar ao nível delas, e soltar mais facilmente.

 

Alguém por aí já passou por situações semelhantes, e quer partilhar alguns truques?

Luvas felinas - quais escolheriam?

Resultado de imagem para cat gloves

 

Eu achei a ideia muito engraçada, mas para mim tinha que ter os dedos também, embora perdesse um pouco a intenção de fazer as nossas unhas passarem por garras! 

 

 

Existem em várias cores, desde o cinzento ao preto, passando pelo castanho e bege, a imitar os tons de pelo de vários gatos.

 

Resultado de imagem para cat gloves

 

E para condizer com as luvas, também podemos completar o look com os gorros!

 

 

Se algum dia se quiserem transformar em verdadeiros(as) gatos(as), podem encontrar AQUI estes e outros acessórios!

 

Imagens Galaxy Teez

Nunca mais lhe corto as unhas!

 

No dia em que a Becas foi à vacina, como teve a gentileza de deixar a sua marca na veterinária (na brincadeira, claro), e ela percebeu que a gata gostava de trepar e agarrar-se a nós e aos cabelos, perguntou-nos se não queríamos que ela lhe cortasse as unhas.

Em casa, já tínhamos falado nisso, e pensámos que era melhor aproveitar! Puro engano! Nunca mais o faço.

Pobre Becas - chegada a casa, quis subir para cima da cadeira, mas não tinha unhas, por isso caiu no chão. Quis subir para o nosso colo, a mesma coisa. Ficou toda stressada por não poder fazer aquilo a que estava habituada, e estar limitada. Até para subir a cama tinha dificuldades.

É certo que as nossas pernas agradeceram, e pelo menos não corre o risco de ficar com a unha presa em qualquer sítio, mas arrependi-me de ter dado permissão para lhe cortarem as unhas. Parece tão "anti-natura". Não é aquela a Becas que nós queremos!

Felizmente, já conseguiu contornar essas dificuldades iniciais e desenrasca-se!

Quanto à Amora, já são várias as vezes que fica com a unha presa, e é um caso sério para desprender, porque ela torce a mão toda. Mas não quero cortar-lhe as unhas.

Devido ao problema dela, são as unhas que a ajudam a diminuir as dificuldades e limitações. Cortar-lhe as unhas era a mesma coisa que dar uma prótese a alguém para melhor se deslocar, e em seguida tirá-la.

Por isso, aqui em casa, está decretado: cortar as unhas às gatas, nunca mais!

  • Blogs Portugal