Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Gatos em falta para esterilizar

SquarePic_20211122_20170298.jpg

SquarePic_20211125_16544465.jpg

SquarePic_20211125_16554762.jpg

Este rapaz não se deixa tocar nem fotografar de perto. Não dá mão. É tão esperto que alguém lhe pós o nome de Einstein. Quando, na altura da captura para a esterilização,  os colegas caíam na armadilha, ele tirava a comida e fugia.

SquarePic_20211122_20220684.jpg

SquarePic_20211123_09065574.jpg

O Panda nesse dia só chegou à noite e já não pode ser capturado!

SquarePic_20211123_08592332.jpg

SquarePic_20211123_08581798.jpg

A Zébrinha nem deu o ar de sua graça nesse dia. Mas ou está gordinha ou prenha. Diferencio-a dos outros pardos, porque as riscas dela, são mais largas e vincadas, tipo zebra!

A completar o pacote faltam um pardo juvenil, que é muito parecido com outros pardos já esterilizados (a diferença é que este aínda tem os testículos bem salientes)  e uma fêmea, que só cá vem "ver a bola", que tem uma espécie de estrela amarela/dourada na cabeça. 

IMG_20211125_144632_BEAUTY.jpg

Faltam assim 4 ou 5 gatos para toda a colónia" Os bichanos comunitários dos Chães", estar esterilizada e os gatos terem todos o chip da câmara local!

Animal comunitário

“Animal comunitário” é qualquer “animal autorizado a permanecer em espaço e via públicos limitados, a que o animal esteja habituado e onde esteja integrado, cuja guarda, alimentação e cuidados médico-veterinários são assegurados por uma pessoa, singular ou coletiva, ou por um grupo de pessoas integradas numa comunidade local de moradores, residenciais ou profissionais, comunidades escolares ou entidades públicas”, sob supervisão da autarquia do concelho em questão.

O PAN entregou um projeto-lei para o reconhecimento e regulação da figura do animal comunitário, com o propósito de “responsabilizar a comunidade” pelos animais acolhidos, um dos diplomas que vai ser discutido enquanto o parlamento não é dissolvido.

Animalcomunitárioestatuto.jpg

Boas noticias para a colónia que sou uma das cuidadoras. Obrigada!

A colónia está praticamente esterilizada

Depois de alguns contactos, trocas de e-mails, adiamentos, chegou o esperado dia.

Uma equipa fantástica, com elementos da câmara, da associação, e da classe veterinária, se assim lhe posso chamar, atuou na captura dos gatinhos.

Uma das coisas que me disseram logo foi para que o espaço estivesse sempre limpo, pois seria algo bastante importante. Sempre tive essa preocupação, mas agora estarei ainda mais atenta. Infelizmente há quem deite comida estrada aos gatos, que além de lhes fazer mal, só faz acumular moscas. Terei de falar com essas pessoas e tentar que tenham essa consciência.

Para mim,  ver o profissionalismo, com que fizeram as capturas com toda a precisão, eficácia e cuidado, foi bastante importante.

Foram muito pacientes, porque são coisas que demoraram. Houve gatos espertos que não caíam à primeira, nem à segunda. Houve um que não entrou mesmo lá. Outro que nem apareceu, ou seja, dois em falta, que irão mais tarde!

Pelo menos as fêmeas, as que estavam, todas seguiram. Ficou uma, porque não deu o ar da sua graça nesse dia.

Depois de estarem esterilizados fui informada que tudo tinha corrido bem, e que todos estavam bem. Importante para mim, estarem sempre a por-me ao corrente de tudo.

Quando foram devolvidos, não estava no local, mas esteve outra cuidadora, que me relatou que tudo tinha corrido bem. 

Agora temos ter atenção para que o pós-operatório corra bem e não haja problemas ou infeções, mas caso haja, "eles" vêm tratar dos bichanos.

No dia da devolução, quando cheguei à colónia, não estavam todos à minha espera, mas aos poucos, iam os reencontrando, via um, depois via outro. Mais à tarde já tinha reencontrado quase todos. E sempre que via um, era uma enorme emoção.

Perceber que é possível eles continuarem por aqui, mas de forma mais controlada, legalizada e protegida, é bom para eles, e é muito mais tranquilo para nós cuidadores.

Faltam apenas 4 ou 5 gatinhos para esta missão estar concluída, porque estou com dúvidas num pardo, os pardos são os mais difíceis de distinguir para mim, até distingo melhor os pretinhos! Também há outra fêmea muito parecida com uma de cá, mas que só cá vem de visita. Tem uma marca que parece uma estrela 🌟 na cabeça...

É que há fases em parece que aumentam, e quando tenho de dizer quantos são, já conto 18, mas há dias que nem 10 vêm a hora da comidinha. Eles têm muitos lugares para se refugiar e algumas pessoas a quem pedir comida!

Só posso estar grata a todos os intervenientes neste processo. À câmara local, à associação, à veterinária, em suma a todos os envolvidos. Gostaria de fazer um agradecimento mais direto, mas, visto que ainda a semana passada, mais uma vez,  houve um carro que veio aqui abandonar gatos, e foi visto pelos moradores, não o vou fazer por esse motivo. Também informo essas pessoas, que agora há mais pessoas e entidades atentas a isso, e prontas a denunciar.

Estes seres agora têm o chip da câmara, são animais comunitários.  Espero que estejam mais protegidos, não só pelos cuidadores, como pela lei.

SquarePic_20211121_14295513.jpg

IMG_20211119_155059_BEAUTY.jpg

SquarePic_20211127_15514981.jpg

SquarePic_20211120_16370724.jpg

Procurar promoções em latinhas para gatos

SquarePic_20211109_13421331.jpg

SquarePic_20211109_12475058.jpg

Estes meus amigos, foram habituados a paté, porque havia uns que não tocavam na ração e pensei que fosse problemas nos dentes. Dei a um, dei a outro e ao fim de uns meses e até anos, tenho esta maltinha toda viciada em latinhas de comida húmida!

Também petiscam ração, mas quando há desta comidinha parecem pequenos aspiradores. Não sou só eu que dou, também há outras pessoas, e  eles sabem bem quem somos!

Só que por vezes ponho-me a fazer contas e descubro que estou a gastar mais com eles, do que até com os meus. Por isso tenho que tentar reduzir os custos, até porque o dinheiro está escasso. Mas não quero deixar de ter sempre alguma desta comidinha na minha dispensa.

Quando vi na prateleira de um supermercado que as latinhas estavam com 50% de desconto em cartão, achei que valia a pena, comprava algumas e depois com o dinheiro que ia para o cartão, comprava mais, já que estou sempre a precisar.

No entanto, não li todas as letras nem consultei o regulamento: só teria 50% de desconto se gastasse no mínimo €25 e o valor a acumular também não seria superior a €50.

Eu trabalho num supermercado e não aprendo a lição. Embora, eu ache que no supermercado onde trabalho as promoções sejam mais vantajosas e mais claras, no meu ponto vista!

É urgente que se crie este projeto

Depois de uma situação na colónia de gatos da minha rua, onde era preciso um lugar para os gatos doentes se restabelecerem, percebi o tão útil que seria, se existisse esse lugar para eles recuperarem.

Uma casinha de madeira com algum espaço para eles ficarem e até para receberem a visita do veterinário, tudo patrocinado pela câmara local!

Pois é , sou um pouco sonhadora, mas não custa tentar!