Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

O Snoo tornou-se estrelinha

18403047_623179767882495_1955365202110894488_n.png

 

O Snoo, um dos membros mais antigos do Clube de Gatos do Sapo, partiu, a um dia de celebrar os seus 17 anos, depois de uma longa vida de muito amor, mas também de muitas lutas.
Os membros do Clube enviam muita força aos donos, para que os ajude a conseguir ultrapassar esta perda.
Hoje o Clube está de luto. De preto. Mas também de branco. As cores do Snoo.
 
 
 

69688184_1099640006903133_3806020694240657408_n.jp

Até sempre, Snoo!

E obrigada por teres abrilhantado o Clube com o teu charme único!

Não se deve desvalorizar quem sofre com a perda de um pet

deadcat.jpg

Tenho acompanhado, uma pessoa, que esteve num reality show , e que falou sobre a perda do seu gato. Falou sobre o caso em entrevista num programa da tarde. A pessoa dizia que o bichano era como um filho para ele. Nas redes sociais li alguns comentários, uns até razoáveis, mas outros em que gozavam e desvalorizavam essa perda como se um gato não afectasse o coração de ninguém.

 

Dei este exemplo, mas sei que não é um caso isolado.

 

Na minha infância/adolescência vi dois animais meus a morrer; um cão atropelado pelo autocarro que me levava para a escola (ele ia sempre atrás de mim até ao autocarro, naquele dia ia tão atrasada que não o enxotei e ele foi se meter debaixo do autocarro - senti culpa até); e um gato a espumar, talvez veneno. Chorei imenso, custou-me horrores. E se um perder um dos meus…é melhor nem pensar nisso agora.

 

Julgo que é preciso deixar que o dono possa expressar as suas emoções. Deixar que ele mostre fotografias do bichano. Ouvi-lo e dar-lhe uma palavra de ânimo. As pessoas sofrem mesmo.

 

As pessoas têm tendência a comparar com a perda de um humano, é claro que não tem nada a ver, é um luto diferente, é um amor diferente. De certo que nunca ouviram alguém que tenha um bebé humano e um gato em casa, dizer que gosta mais do gato do que do filho!? Sei que também existem pessoa a dizer que gostam mais dos animais do que de certas pessoas, mas tudo terá uma razão.

 

Quem não gosta de animais ou não teve um como companheiro nunca saberá dar valor ao que custa perde-lo. Mas não é preciso julgar e criticar quem passa por esse processo de luto. A pessoa já está mal o suficiente, precisa é de apoio e não de julgamentos.

Testemunhos recebidos na página do facebook do Clube

Este testemunho foi-nos deixado no facebook do Clube, no dia 17 deste mês, pelo João Severino, que assistiu ao programa sobre o Clube de Gatos.

 

É mais uma prova de que nunca devemos perder a esperança, nem deixar um animal perdê-la, enquanto houver uma possibilidade mínima de um futuro mais sorridente! Porque eles merecem!

 

"Esta é a história da Lia, que encontrei abandonada gravemente ferida com o bracinho e mão esquerda esmagados.
Foi-lhe receitada uma injeção para terminar o seu sofrimento, ao que me dizia o veterinártio, que pela tenra idade não resistiria a uma anestesia geral para uma amputação.
Corria o risco de uma septicémia (infeção generalizada) a curto prazo.
Arriscou-se uma amputação de alto risco, a Lia sofria a olhos vistos.
Muito sofrida, hoje é muito feliz e brincalhona, também muito agradecida."

 

 

Foto de João Severino.

 

Foto de João Severino.

 

 

E este testemunho, chegou-nos da Lurdes Machado, também no mesmo dia:

 

"Fiquei sem o meu Pantera vai fazer um ano. Foi meu companheiro durante 15 anos.

O Pantera partiu, não por doença, mas sim por ter comido uma espiga seca da erva.
Era um gato que vinha à rua todos os dias, de trela, passear.
Não me aprecebi logo. Era verão, e pensei que tivesse calor. Quando chego a casa, à noite, enfim, nem quero pensar...
Para já não quero outro. Sofri muito."

 

Foto de Lurdes Machado Machado.

 

Foto de Lurdes Machado Machado.

Porque todos merecem uma segunda oportunidade!

 

 

Vi ontem a publicação da associação TIARA - Amadora sobre uma gatinha que perdeu os seus filhos, e cujo final se adivinhava o pior possível, e como tudo mudou para um final mais feliz, e não podia deixar de partilhar aqui no Clube.

Porque todos merecem que a vida lhes dê uma segunda oportunidade, e ainda mais estes bichanos!

 

"Quando DUAS desgraças se transformam em UM final feliz....
Apesar de andarmos na causa animal há muito tempo ainda há situações, momentos e acasos que nos fazem sorrir e ficar com aquela lágrima ao canto do olho....
A história da Winsi é muito triste. Mesmo muito triste. A Winsi teve os seus bebés no sábado a noite, num bairro de barracas que está a ser demolido.
A Winsi e a sua família estavam em perigo pelo que no domingo de manhã pedimos a uma amiga para a ir resgatar.
Quando chega ao local, o cenário que encontra é horrível. A Winsi a miar desesperada e os seus 4 bebés mortos por cães. Resgata-se a Winsi mas ela está desesperada, mia sem parar num sofrimento que nos chega à alma.... procura e chama pelos seus bebés mas eles já não lhe podem responder.
Fazemos-lhe festas, tentamos acalmá-la e confortá-la mas nada resulta.

Entretanto temos conhecimento que uma grande amiga da TIARA tem uma ninhada com 1 semana em casa encontrada no lixo.
Ligamos-lhe em desespero a pensar "será que Winsi acalma se adoptar estes bebés órfãos?" Não são os seus bebés mas precisam de uma mãe...
Vamos ter com a Sara e mal apresentamos os bebés à Winsi ela acalma, começa a tratar deles e a dar-lhes de mamar....
É uma imagem e um sentimento que quem estava presente nunca ira esquecer... e nos faz pensar que temos tanto, mas tanto a aprender com os animais.

Assim, a Winsi viu os seus bebés serem-lhe arrancados mas aceitou sem pestanejar bebés que tinham sido precocemente arrancados à mãe. E num dia em que o desfecho não parecia feliz, chegamos ao fim com o sentimento contrário. Para já é deixar a Winsi criar os bebés que agora são seus. Deixá-los crescer fortes e saudáveis.
No fim, a Winsi irá precisar de um lar onde seja bem tratada e receba o amor que ela tem para dar.
Winsi significa esperança. Esperança foi o que esta menina nos transmitiu ontem... Obrigado!" 

 

Carta emocionada uma "mãe" que perdeu o seu "filho"

Imagem Fabulista

 

 

A decisão de Marta Rebelo, de ter terminado a sua relação após o companheiro ter deixado fugir o seu gato, está a gerar diversas reacções, tanto a favor, como contra.

Mas, no meio de tudo isso, o que realmente me emocionou foi a carta que ela escreveu para mostrar o seu amor pelo seu gato, e o que está a sentir com a sua perda.

 

Fabulista: carta da mãe ao Benny . letter from mom to Benny