Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

A importância de proteger o nosso gatinho!

 

O vídeo que hoje o nosso Clube quer partilhar com os amantes felinos e  de todos os animais, retrata a importância de como devemos amar e proteger os nossos amigos de quatro patas!

Todas as amizades são importantes ao longo da nossa vida vão entrando e saindo pessoas, mas quando um animal entra na nossa vida e coração, o seu amor e dedicação é incondicional, podemos ter tido um dia mau, mas quando entramos em casa e eles estão á nossa espera, a pedir atenção e festinhas, no caso dos gatos, começam a ronronar de felicidade, os maus pensamentos afastam-se e só sentimos boa energia é isso que eles nos transmitem e demonstram que confiam em nós e nos amam.

Quem já não sentiu o amor do seu amigo?

 

Nem todos têm a sorte de ter este amor especial na vida, só quem o tem é que sabe do que estou a falar, o problema é nem sempre as pessoas valorizam esse amor e o protegem, só o fazem quando é tarde demais, no caso deste vídeo felizmente teve um final feliz, o gatinho conseguiu voltar para casa são e salvo...

O desafio que vos coloco é verem o vídeo sem chorar, será que conseguem?

Eu simplesmente não consigo!

 

Algumas curiosidades sobre os gatos

23622459_708140492719755_3750663971770776548_n.jpg

Embora de vez em quando se ponha à janela a engatar a Becas, a namorada oficial do Branquinho é a Kikas. Quantas vezes os vi aos dois, ora enrolados, ora à sapatada um ao outro, até que o gato da senhoria chega lá, prega um susto a ambos, e vai cada um para seu lado!

 

No entanto, na hora da refeição, quem manda é a Kikas :)

Ela é sempre a primeira a comer, e obriga-o a esperar pela sua vez. E ai dele se tentar aproximar-se do prato, leva logo uma patada e um bufar que o volta a pôr no lugar.

Também no mundo dos gatos, algumas vezes, são as fêmeas que mandam!

 

 

Foto de Clube de Gatos do Sapo.

Por outro lado, também há os gatos cavalheiros e protectores das fêmeas e crias mais pequenas, como é o caso do Pompom. Primeiro com a Oreo, e agora com as malhadinhas, é vê-lo sempre junto a eles, na hora de dormir e, quando chega a comida, ele deixa sempre os mais pequenos comer, e as meninas, para só depois ir ele!

 

Quando chove, onde se abrigam os gatos da rua?

Resultado de imagem para gato à chuva

 

Hoje tem estado vento desde manhã, e os gatinhos que costumo alimentar nem tocaram na comida que lhes deixei, até à hora do almoço. Quando passei lá novamente, uma das caixas com ração tinha desaparecido. Não sei se voou, ou se alguém a levou. A outra ainda lá estava, quase cheia.

 

A Boneca e a Chica apareceram no meu quintal ao almoço, mas não sei se conseguiram comer porque o vento fazia a ração voar, e o pelo delas levantava todo, tornando a missão desagradável.

 

Agora está a chover, e a ração que os gatinhos tinham ficou encharcada e imprópria para consumo, o que vai implicar passar mais umas horas de fome.

E o que acontece a todos os gatos abandonados que andam por aí nas ruas, quando chove? Onde se abrigam? Como podem procurar comida, ou ter a sorte de alguém os alimentar, quando está mau tempo, e nem os humanos saem à rua?

 

O inverno está a chegar, e com ele os dias frios, chuvosos e ventosos. E os gatos da rua não têm propriamente um abrigo para onde possam hibernar, proteger-se e ter provisões para estes meses que serão mais difíceis.

 

Os gatos são como filhos!

Resultado de imagem para gatos e filhos

 

Sobretudo no que respeita aos cuidados a ter com eles, aos sustos que de vez em quando nos pregam, e aos superpoderes que temos que ter, sem mãos a medir, para que nada lhes aconteça!

 

Ainda na semana passada quase não fui a tempo de impedir que a Becas lambesse uma frigideira com óleo de fritar douradinhos. É que mesmo tendo passado por água, ainda ficou lá óleo, e a Becas não se fez rogada!

 

Numa outra ocasião, levantei-me e coloquei comida para as duas, mas achei estranho nenhuma aparecer, como é hábito. Fui dar com as duas de volta do balde do lixo. À primeira vista, nada de estranho. Quando olho melhor, vejo uma pontinha de um fio dentário na boca da Becas. 

A pontinha, pela qual comecei a puxar, era o que restava de um fio enorme, que já estava todo dentro da garganta e esófago dela! Por sorte, cheguei a tempo, e consegui reparar o estrago.

 

A Amora também não facilita. Já por várias vezes que salta para a cama, mas a coisa não lhe corre bem. E só não se estatelou no chão, porque o dono teve bons reflexos para a apanhar no ar!

É que ela quando salta, como já aqui referi, salta muitas vezes para cima, para o ar, e não para a frente. O que acontece é que, se não tem a sorte de se agarrar, desequilibra-se e cai para trás, batendo em cheio com as costas no chão, se não a segurarmos.