Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Clube de Gatos do Sapo

Este blog pertence a todos os gatos que andam aqui pela plataforma do Sapo, e que pretendem contar as suas aventuras do dia a dia, dar conselhos, partilhar experiências e conhecimentos, e dar-vos a conhecer o mundo dos felinos!

Os gatos são animais possessivos com os seus donos?

98108512_2712374905701303_8078872898690875392_n.jp

 

A Amora, sim! Sem dúvida!

Se ela estiver deitada no meu colo, e alguém me ligar, ela levanta-se e começa a amassar-me toda, como que a reclamar que eu sou só dela.

Ontem, por exemplo, estava eu deitada na cama, e ela ao meu lado. Peguei no telemóvel para anotar uma coisa de que me tinha lembrado.

Mal me viu a pegar no telefone, associou que eu iria ligar para alguém e saiu de onde estava, para se pôr em cima de mim! 

 

Os gatos são animais ciumentos?

Foto de Becas e Amora.

 

Eu diria que sim!

Pelo menos a julgar pelas nossas 

 

Se fazemos festinhas a uma, a outra fica a olhar com "aqueles olhinhos" para lhe darmos também. Se começamos a brincar com outra, a primeira vai logo a correr para brincarmos com ela.

No outro dia estava a fazer festinhas e a conversar com a Becas. A Amora veio logo roçar-se nas minhas costas como que a dizer "estou aqui também". Outras vezes, salta-me mesmo para as costas!

Ontem, a Becas estava cansada de correr atrás da bola. Disse-lhe que, enquanto ela descansava, ia mandar a bola para a Amora. Levantou-se logo e foi para a cama onde estava a amiga.

 

Mas não é só entre elas que existem ciúmes. Se estivermos a falar sobre a mera possibilidade de adoptarmos outro animal, seja gato ou cão, elas pressentem, percebem que o seu território corre risco de ser ameaçado, e começam a pedir toda a tenção só para elas.

Ontem, enquanto estávamos a falar da Julieta, colocaram-se uma ao lado da outra, a olhar para nós! Andam às turras uma com a outra mas, quando é algo que afecta as duas, unem esforços e lutam pela sua causa, com garras e dentes!

Briga entre dois gatos

bridadegatos.jpg

Esta imagem, copiada da Internet, ilustra na perfeição o episódio que assisti ontem à noite. Já estava recolhida nos meus aposentos, quando ouço o som de gatos a miar. Um miar muito alto, com um som prolongado. Uma melodia diferente do habitual.

 

Eles estavam frente a frente, miavam mas não brigavam. Confesso que eu e o meu marido nos fartamos de rir, a situação era preocupante, mas, ao mesmo tempo, cómica. Os gatos só faziam isso, miavam deliberadamente. O meu marido disse era melhor lhe atirar-mos com água a ver se eles se separavam. Estávamos com receio que eles se pegassem e se magoassem. Atiramos com um copo de água , e eles apenas mudaram de lugar, e continuaram de frente um pro  outro a miar em voz alta e bom som!

 

Certamente aquilo era a luta pelo território, ou então era um caso passional e estavam a lutar pela mesma fêmea! Aquilo só filmado!

 

A importância dos arranhadores para gatos

 

 

Ainda na nossa primeira ida ao veterinário com a Becas, a veterinária aconselhou-nos a arranjar um arranhador, de preferência, horizontal.

Com a Tica nunca tivemos nenhum. O arranhador dela era o sofá, as caixas de cartão, os tapetes, os jornais!

 

 

Mas, afinal, qual é a importância dos arranhadores para os gatos?

 

1 - Afiar as unhas

Para além de servir de brincadeira para os gatos, sobretudo para os mais pequenitos, o arranhador serve também para que eles desenvolvam os seus instintos, entre os quais, o de afiar as unhas.

Como as suas unhas nunca param de crescer, e unhas grandes são um incómodo para os gatos, é importante que, periodicamente, eles as vão desgastando, e retirando as camadas superficiais, para renovação das suas superfícies.

 

 

 

2 - Demarcar território

Por outro lado, os arranhadores permitem-lhes demarcar o seu território, outro dos seus instintos. Essa demarcação é conseguida através das glândulas odoríferas que possuem nas patas. Assim, sempre que arranham alguma coisa, deixam o seu cheiro.

 

3 - Alongamento e Relaxamento

Os arranhadores proporcionam ainda, através do acto de arranhar um relaxante alongamento para os músculos e tendões dos gatos.

 

4 - Chamar a atenção

No caso dos gatos domésticos, o ato de arranhar provém da necessidade de chamar a atenção dos donos, principalmente os que passam muito tempo sozinhos .

 

 

A Utilidade dos Arranhadores

Desta forma, e para evitar que os gatos utilizem móveis e sofás, ou outros, para todas estas funções e desenvolvimento dos seus instintos, foram criados os arranhadores para gatos, já que lhes permitem exercitar enquanto brincam, sem causar danos aos móveis e objetos domésticos, e não há lugar à repressão dos seus instintos naturais, que poderia levar a que os gatos se tornem animais desequilibrados, reprimidos e agressivos.

 

 

 

O que ter em conta na hora de escolher um arranhador

Existem várias opções de arranhadores no mercado, com vários tamanhos, cores e materiais diferentes.

O mais importante é que o gato goste do arranhador e se sinta atraído por ele, pelo que devemos ir observando o nosso gato para tentar perceber o que mais lhe chama a atenção e como arranha, normalmente, aquilo que apanha pela frente, já que alguns gatos preferem arranhar na horizontal e outros na vertical, e enquanto que uns preferem materiais mais rústicos, outros optam pelos mais macios.

 

 

arranhador-2.jpg

 

Como estimular os gatos a utilizar o arranhador?

Da mesma forma que para muitos outros comportamentos - incentivando com elogios e recompensas, de forma a quebrar a resistência que eles possam ter inicialmente.

A propósito de ciúmes felinos...

Tica 151.jpg

 

Segundo dizem, quando um gato se esfrega num humano, está a marcar o seu território, a dizer que aquela pessoa é propriedade sua.

Ora, ultimamente, a gata (ou gato) que todos os dias encontro pelo caminho, à porta da casa dos seus donos, mal me baixo para lhe fazer festinhas, salta-me para o colo, deita-se e esfrega-se toda(o) em mim, e farta-se de dar turrinhas. Estará ela/ele a dizer que eu sou propriedade sua?! 

Acho que os seus donos não iriam achar muita piada à ideia. E a Tica também não! Afinal, eu já sou propriedade da Tica. E ela não ficou nada satisfeita por eu ter chegado a casa impregnada com o cheiro de outro gato!